São Paulo MC Gui da BS acusa PM de agressão durante ação em Santos (SP)

MC Gui da BS acusa PM de agressão durante ação em Santos (SP)

Jovem que trabalha como motorista de app diz ter sido vítima de preconceito. Vídeo publicado na web revelou parte da abordagem

  • São Paulo | Cesar Sacheto, do R7

Resumindo a Notícia

  • Cantor e compositor trabalhava como motorista de aplicativo quando foi parado em comando
  • Durante a abordagem, jovem afirma que teria sido ofendido e sofrido preconceito "por ser favelado"
  • Após ação, ele foi conduzido a uma delegacia de polícia e liberado em seguida
  • Veículo de trabalho foi apreendido por estar com um pneu careca, disse MC Gui da BS
MC Gui da BS acusa PM de abordagem agressiva em Santos, no litoral paulista

MC Gui da BS acusa PM de abordagem agressiva em Santos, no litoral paulista

Reprodução/Instagram @mcguidabsoficial

O cantor e compositor Guilherme Nascimento, de 23 anos, conhecido como MC Gui da BS, acusa a Polícia Militar de preconceito e truculência durante uma abordagem realizada por volta das 23h da última quarta-feira (20) no bairro Rádio Clube, na zona noroeste de Santos, litoral central de São Paulo.

O rapaz, que trabalha como motorista de aplicativo, contou que foi parado em uma blitz sob a alegação que o seu carro possuía insulfim (película que escurece os vidros do veículo). Depois, os policiais militares disseram que o veículo estaria com um pneu careca e, por isso, deveria ser apreendido.

No entanto, MC Gui da BS diz acreditar que a abordagem ocorreu em parte pela sua atuação como músico no bairro em que reside, especialmente após a gravação de um vídeoclipe no qual ele utilizou o próprio carro com um adesivo da polícia para simular uma ação policial.

"Estava trabalhando no meu aplicativo, estava até ligado [com passageiro], quando fui parado em um comando. O meu carro tem insulfim. Eu já peguei o carro assim e fui abordado outras vezes, mas os policiais não falaram nada. Só porque eu sou MC, o pessoal tem preconceito. Já começaram a falar 'quero ver fazer clipe agora'. Porque eu utilizei o meu carro para fazer um clipe", disse.

MC Gui da BS afirmou também que foi ofendido e atingido com um soco no peito. Ele disse que ficou nervoso, tentou se defender para não ser jogado ao chão, mas foi agarrado pelos PMs e algemado com truculência. "Me chamaram de vagabundo."

"A cliente estava esperando. Eu troquei ideia. Tenho 23 anos, o carro no meu nome. Gera um certo recalque. Dava para dar uma aliviada. Eles não deram. Eu estava quase chorando. Disse que iria trocar esse pneu. Não estava com o documento atrasado. Sou trabalhador", desabafou.

O jovem contou que foi encaminhado para o 1º DP (Central) de Santos, onde um boletim de ocorrência foi registrado. Ele foi liberado em seguida, mas o carro foi apreendido. Em comunicado publicado nas redes sociais, a equipe de MC Gui da BS confirmou que o cantor está em sua casa e passa bem depois de uma abordagem "extremamente agressiva de policiais militares."

Habitantes da região contaram que, tecentemente, teria ocorrido uma operação policial na comunidade vizinha. "O bairro vive esse clima tenso com o estado", disse um morador que não quis se identificar.

Outro lado

O R7 enviou um pedido de esclarecimento à SSP-SP (Secretaria da Segurança Pública de São Paulo) sobre a ocorrência.

Em nota, enviada na tarde desta sexta-feira (22), a Polícia Militar esclarece que a pessoa citada foi abordada durante bloqueio policial realizado na última quarta-feira (20), na Praça Jerônimo La Terza, zona noroeste de Santos.

Durante a abordagem, os agentes verificaram que o o veículo se encontrava em mau estado de conservação e irregularidade no uso de película nos vidros. Diante disso, foram lavrados os respectivos autos de infrações, bem como a medida administrativa de recolha do veículo.

Com a chegada do guincho, o indivíduo se exaltou, foi na direção dos policiais e passou a hostilizá-los. O jovem foi contido e encaminhado à Central de Polícia Judiciária (CPJ) de Santos, onde foi lavrado um termo circunstanciado de desacato e o caso encaminhado à Justiça. As imagens da ocorrência são analisadas pela Instituição.

Últimas