São Paulo Ministério Público aponta que internações involuntárias na Cracolândia foram ilegais

Ministério Público aponta que internações involuntárias na Cracolândia foram ilegais

Segundo o MP, prefeitura de SP deveria ter informado ao órgão, em até 72 horas, o local onde ficariam internados os pacientes

  • São Paulo | Do R7, com informações da Record TV

Na semana passada, prefeitura realizou 22 internações

Na semana passada, prefeitura realizou 22 internações

Reprodução/Record TV

O Ministério Público apontou que as internações involuntárias realizadas pela prefeitura paulistana na Cracolândia, no centro de São Paulo (SP), foram ilegais. O órgão pedirá indenização por danos coletivos à prefeitura. 

Na semana passada, a gestão de Ricardo Nunes (MDB) realizou 22 internações de dependentes químicos da região central da capital paulista, amparando-se em legislação de 2019 para interná-los.

Segundo o MP, porém, a ação da prefeitura foi irregular, já que o órgão deveria ter sido informado em até 72 horas sobre o local onde os internados ficariam, o que não ocorreu.

Em resposta, a prefeitura disse que providenciará o cadastro dos pacientes.

Últimas