Ministro Fux suspende decisão que coloca André do Rap em liberdade

Suposto líder da facção criminosa Primeiro Comando da Capital voltou às ruas neste sábado (10), após liminar do ministro do STF Marco Aurélio Mello

André do Rap foi preso em setembro do ano passado

André do Rap foi preso em setembro do ano passado

Reprodução

O ministro Luiz Fux, presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), atendeu a pedido da PGR (Procuradoria-Geral da República) e suspendeu a decisão limitar que deu liberdade ao suposto líder da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital) André Oliveira Macedo, o André do Rap.

Ele havia sido preso em setembro do ano passado, em uma mansão em Angra dos Reis, e na manhã deste sábado (10) deixou a Penitenciária 2 de Presidente Venceslau, onde concentra os líderes do PCC no Estado de São Paulo, após decisão do ministro Marco Aurélio Mello.

Nas redes sociais, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), disse ficou perplexo com a decisão que determinou a soltura de André do Rap. "O ato foi um desrespeito ao trabalho da polícia de SP e uma condescendência inaceitável com criminosos", escreveu Doria.

Na decisão suspendendo a liberdade de André do Rap, Fux afirma que tem como objetivo "evitar grave lesão à ordem e à segurança pública" e determinou a imediata prisão do suposto líder do PCC.

André é apontado como responsável por esquematizar o comércio de drogas entre o PCC (Primeiro Comando da Capital) e países da Europa, via Porto de Santos. Investigações indicam que as drogas traficadas por André do Rap eram enviadas para a Calábria, na Itália, e de lá distribuída para todo o continente europeu.

Agora ele deve se entregar ou ser novamente capturado pelas autoridades.