São Paulo Moradores de rua podem se abrigar do frio na estação Pedro II do Metrô

Moradores de rua podem se abrigar do frio na estação Pedro II do Metrô

Por causa das baixas temperaturas, ação vai, inicialmente, até sexta-feira (20). No local é servido jantar a cem abrigados

  • São Paulo | Do R7

Moradores de rua podem se abrigar do frio na estação Pedro II do Metrô

Moradores de rua podem se abrigar do frio na estação Pedro II do Metrô

Divulgação / Governo de SP

Para acolher a população em situação de rua nestes dias de baixas temperaturas, o governo abriu a estação Pedro II do Metrô para funcionar como abrigo. A medida começou nesta terça-feira (17), com o apoio da Defesa Civil estadual e do Fundo Social de São Paulo.

Com capacidade para abrigar cem pessoas, no local também é servido jantar por uma unidade do Bom Prato Móvel. Depois os abrigados são encaminhados à unidade 25 de Março do Bom Prato para o café da manhã.

O acolhimento vai ocorrer, inicialmente, até sexta-feira (20), entre 19h e 8h do dia seguinte. 

Segundo o governo, foram distribuídos 400 cobertores em cinco pontos de abrigo para pessoas em situação de rua no centro da cidade. Durante a semana, outros 500 cobertores e 2.000 sacos de dormir serão enviados à Prefeitura de São Paulo para atendimento nas dez tendas espalhadas pela capital.

A Defesa Civil também participa da distribuição de 500 colchões, 354 cestas básicas, cerca de 1.000 litros de água sanitária e 200 kits de higiene pessoal nestes quatro centros de acolhimento da cidade: Missão Belém – Vida Nova e Casa Guadalupe, Sefras (Associação Franciscana de Solidariedade) e Pastoral do Povo da Rua.

Inverno Solidário

A campanha Inverno Solidário pretende arrecadar cobertores novos até 21 de setembro. As doações podem ser entregues ao Fundo Social de São Paulo ou em pontos de coleta instalados nas estações de trem e metrô, terminais de ônibus da Emtu (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos) e unidades do Poupatempo.

Nas outras cidades do estado, a entrega e a distribuição são coordenadas pelos fundos municipais. As doações são destinadas a pessoas em situação de rua e entidades sociais, hospitais e centros de acolhimento.

A Prodesp, empresa de tecnologia do Governo de São Paulo, tem um canal que indica os pontos mais próximos para doações. Ao informar o CEP, o cidadão recebe a relação de unidades que recolhem cobertores na região.

Últimas