São Paulo Mortes por Covid caem pela 1ª vez em 2022 em todo o estado de SP

Mortes por Covid caem pela 1ª vez em 2022 em todo o estado de SP

Queda no número de óbitos na última semana foi de 11%. Taxa de ocupação no estado é de 56% e, na Grande SP, de 54%

  • São Paulo | Do R7

SP registra queda no número de mortes por Covid pela primeira vez em 2022

SP registra queda no número de mortes por Covid pela primeira vez em 2022

Stephanie Lecocq/EFE/EPA - 14.04.2021

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou que, pela primeira vez, o número de mortes por Covid-19 recuou em todo o estado, após o pico de casos ocasionado pela variante Ômicron. A diminuição na taxa de óbitos registrada na última semana epidemiológica foi de 11%, consolidando a tendência de queda de internações e óbitos.

"Essa queda consolida a tendência de redução de internações e de óbitos. A vacinação foi a grande responsável por evitar que a variante Ômicron causasse uma mortalidade em grande escala em São Paulo. Milhares de vidas foram poupadas", disse Doria.

A média móvel de sete dias de óbitos registrada nesta quarta-feira (23) foi a menor deste mês de fevereiro, com 212 novas mortes. O pico de óbitos neste ano foi no dia 8 de fevereiro, quando o estado registrou uma média móvel de 288 mortes.

Internações e mortes

De acordo com o secretário estadual de Saúde, Jean Gorinchteyn, a taxa de ocupação de UTI Covid no estado é de 56% e, na Grande São Paulo, de 54%.

“A expectativa do governo é que as quedas se mantenham nos próximos dias, fruto do avanço da vacinação no estado. Nosso objetivo é ampliar ainda mais a cobertura vacinal com a terceira dose, que hoje já tem cerca de 20 milhões de pessoas vacinadas, e reduzir o número de faltosos com a segunda dose”, afirmou Gorinchteyn.

Em comparação com o pico causado pela variante Ômicron, São Paulo apresenta uma redução de 46% no total de internados. No dia 28 de janeiro, o estado tinha 11.541 pessoas em leitos de enfermaria e UTI.

Entre o total de internados em enfermaria neste ano, a redução comparada com o pico, que ocorreu no dia 27 de janeiro, foi de 52%. O maior número de internados em unidades de terapia intensiva ocorreu em 3 de fevereiro, e a redução até aqui é de 38%.

As novas internações em leitos de enfermaria e UTI em São Paulo registram queda nas últimas três semanas epidemiológicas. O estado tem hoje 6.220 pessoas internadas, sendo 2.540 em unidades de terapia intensiva e 3.680 em enfermarias. A redução das novas internações na última semana foi de 27,9%.

Obrigatoriedade do uso de máscara

Diante da redução no número de mortes, o Comitê Científico avalia a obrigatoriedade do uso de máscara. Ainda não há uma data específica para a queda do equipamento, mas a medida vem sendo estudada pelo órgão. 

O coordenador Paulo Menezes afirmou que o estado vive uma fase de queda de infecções, após o pico provocado pela Ômicron. Em relação à subvariante, o médico disse que não vêm sendo observados impactos em todo o mundo causados pela subvariante. "Dessa forma, estudamos a flexibilização desse importante instrumento de proteção."

Vacinação infantil

A imunização infantil também avançou em São Paulo. Segundo o governo, o estado atingiu a marca de 65% de crianças de 5 a 11 anos vacinadas. "Temos estratégias para resgatar aquelas crianças que não tomaram o imunizantes. Todos os pais e avós sabem da importância da vacina", afirmou Gorinchteyn. 

O Governo de São Paulo iniciou nesta semana a aplicação da segunda dose da CoronaVac no público infantil que tomou esse imunizante, 28 dias após a aplicação da primeira dose.

A “Semana E” de vacinação infantil contra a Covid-19 nas escolas ocorre entre os dias 19 e 25 de fevereiro. Os municípios que aderiram à campanha podem vacinar as crianças com apenas um documento de concordância dos pais ou responsáveis, que não precisam estar presentes no momento da imunização.

São Paulo aplicou 2,7 milhões de doses, segundo dados do Vacinômetro desta quarta. Até as 13h, 3,84% do público infantil já estava com esquema vacinal completo.

Últimas