São Paulo Motorista de app desaparecido foi agredido e morto em SP, diz polícia

Motorista de app desaparecido foi agredido e morto em SP, diz polícia

Corpo de Vando Nascimento foi encontrado em Mairiporã, na Grande SP. Grupo usou cartão da vítima para fazer compras

  • São Paulo | Letícia Assis, da Agência Record

A Polícia Civil esclareceu o crime e afirmou que o motorista de aplicativo que estava desaparecido desde domingo (2) foi morto depois de ser sequestrado e agredido violentamente pelos criminosos.

O corpo de Vando dos Santos Nascimento, de 33 anos, foi jogado em uma represa em Mairiporã, na Grande São Paulo, e encontrado na sexta-feira (7).

De acordo com as investigações, os suspeitos usaram o cartão bancário da vítima para fazer compras.

A polícia conseguiu imagens de uma câmera de segurança que mostram duas mulheres saindo de dentro do carro da vítima, no dia seguinte ao desaparecimento do motorista.

O vídeo também mostra as duas jovens, que, segundo a polícia, são namoradas dos suspeitos, em uma padaria pagando a conta no caixa.

A polícia já identificou um dos suspeitos e investiga se as duas mulheres têm envolvimento com a morte do motorista.

O caso

Corpo de Vando foi achado cinco dias após desaparecimento em SP

Corpo de Vando foi achado cinco dias após desaparecimento em SP

Reprodução / Arquivo pessoal

O motorista de aplicativo ficou desaparecido por cinco dias depois de sair de casa e realizar uma corrida particular na Vila Nova Cachoeirinha, zona norte de São Paulo.

Vando dos Santos Nascimento saiu de casa às 21h do domingo (2) e avisou à esposa, Indianara Silva de Sousa, que iria realizar uma corrida pelo aplicativo 99 Táxi. Por volta das 23h15, ela ligou para o marido e perguntou se ele estava voltando para casa, porém Vando disse que estava realizando outra corrida particular, após ter deixado o passageiro no destino.

Após esse horário, Vando não deu mais notícias. Por volta das 2h de segunda-feira (3), Indianara tentou ligar para o marido, mas não conseguiu falar com ele. A última localização dele seria Franco da Rocha, na Grande São Paulo.

A esposa ainda tentou ligar para o marido na manhã desse dia, mas não conseguiu contato. Ela relatou que, na madrugada, tentaram usar o cartão de crédito do marido, pois havia sido notificada pelo celular.

Segundo Indianara, após registrar um boletim de ocorrência no 38° Distrito Policial, na Vila Amália, os policiais teriam rastreado o carro de Vando, um Hyundai Creta branco, e visualizaram o veículo trafegando em Guarulhos e na avenida Imirim, zona norte da capital.

Também de acordo com a esposa, Vando não tinha histórico de depressão e não fazia uso de bebidas alcoólicas. Ele sempre avisava à esposa onde estava e quando voltaria para casa.

Corpo encontrado

undefined

O corpo de Vando foi encontrado em uma represa em Mairiporã. Equipes do 38º Distrito Policial, responsável pela investigação do caso, estiveram no local.

De acordo com a esposa da vítima, familiares de Vando foram acionados pela Polícia Civil para realizar o reconhecimento no IML (Instituto Médico-Legal) de Franco da Rocha.

O motorista foi identificado pelas roupas que usava no dia em que desapareceu. O carro de Vando foi localizado na Vila Nova Cachoeirinha e tinha marcas de sangue, de acordo com a perícia.

Últimas