São Paulo Mudança na legislação atrasou saída de Elize em mais de um ano

Mudança na legislação atrasou saída de Elize em mais de um ano

Elize poderia ter cumprido em liberdade restante da pena de 16 anos desde março de 2021, mas entendimento da lei atrasou saída

  • São Paulo | Do R7

Elize Matsunaga cumprirá 16 anos em liberdade

Elize Matsunaga cumprirá 16 anos em liberdade

Reprodução Record TV

Com a liberdade condicional concedida na tarde desta segunda-feira (30), Elize Matsunaga poderá cumprir o restante da pena fora da penitenciária de Tremembé, no interior paulista, após mais de um ano de espera.

Isso porque a mulher condenada por matar o marido, Marcos Matsunaga, poderia ter cumprido a pena em liberdade desde março do ano passado. Entretanto, uma mudança no entendimento da lei atrasou sua saída.

Agora, após o cumprimento da decisão do alvará de soltura, Elize passará o restante da pena de 16 anos e três meses fora da prisão.

Remição de pena

Na penitenciária, ela fez os cursos disponíveis e leu livros para reduzir o tempo da pena no cárcere.

Além disso, trabalhou oito horas por dia na oficina de costura, função pela qual recebia um salário de, no mínimo, três quartos do salário mínimo.

Sem nenhum conhecimento anterior sobre costura, Elize aprendeu o ofício na prisão, onde trabalhou para a Fundap (Fundação do Desenvolvimento Administrativo), confeccionando roupas de animais para o canil da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros, além de uniformes para as polícias do estado e os alunos da rede municipal de ensino.

Últimas