Mulher e bebê reféns em assalto de Viracopos são libertados 

Suspeitos invadiram aeroporto na manhã desta quinta-feira (17). Após o crime, suspeitos teriam fugido para o bairro de Campina Verde, em Campinas

Mulher e bebê reféns em assalto de Viracopos são libertados

Mulher e bebê reféns em assalto de Viracopos são libertados

Reprodução Record TV

Uma mulher e uma bebê, feitas reféns pelo grupo de assaltantes que roubaram o Aeroporto de Viracopos, em Campinas, no interior de São Paulo, foram libertadas por volta de 13h40 desta quinta-feira (17). 

As imagens da Record TV mostram o momento exato em que a criança e a mulher saem da residência ocupada pelos assaltantes. A casa está localizada no bairro de Campina Verde, distante 13 km do aeroporto de Viracopos, palco do assalto. Minutos antes de serem libertadas, ao menos dois tiros foram ouvidos de dentro da residência. Ainda não há informações sobre feridos.

Leia mais: Assalto no aeroporto de Viracopos tem baleados e bloqueia rodovia

Mais cedo, por volta de 10h30, o grupo assaltou, inicialmente, um carro-forte de uma transportadora de valores, no Terminal de Cargas. Durante a ação, foram utilizadas metralhadora .50 e fuzil, além de veículo adaptado.

A assessoria de imprensa do aeroporto informou que o espaço foi interditado para pousos e decologens, das 10h às 10h20, e todos os passageiros passaram por revista por medida de segurança. Houve tiroteio e duas pessoas que teriam participado do assalto foram mortas após a ação.

Após o assalto, o grupo seguiu em fuga e ateou fogo em duas carretas na rodovia Santos Dumont, a fim de bloquear o acesso. O veículo colocado no sentido Campinas já foi retirado, mas a pista segue bloqueada para limpeza, segundo informou a concessionária AB Colinas. No sentido Indaiatuba, por sua vez, o caminhão segue travando a passagem dos veículos. 

Veja também: Casa de Papel de Viracopos: ação copiou tentativa de roubo no ES

No bairro Campina Verde, os assaltantes fizeram pessoas como reféns em uma residência. Uma mulher e um bebê já foram libertados. Não há, ainda, informações se há outros reféns ou quantos suspeitos estão no local.

Eles, inclusive, fizeram uma exigência para a polícia: advogados. Portanto, no local, encontra-se advogados que possivelmente farão a defesa dos suspeitos.