São Paulo Número de homicídios volta a crescer na capital paulista

Número de homicídios volta a crescer na capital paulista

Ocorrências aumentaram 32% em relação ao mesmo período do ano passado. SSP afirma que irá analisar o motivo do crescimento

Estatísticas SSP

No restante do estado, número de homicídios caiu 9,2% frente a maio de 2017

No restante do estado, número de homicídios caiu 9,2% frente a maio de 2017

Helio Torchi/Estadão Conteúdo

O mês de maio desde ano voltou a registrar alta nos dados de homicídios na cidade de São Paulo. De acordo com os dados da SSP-SP (Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo) divulgados nesta segunda-feira (25), 66 pessoas foram vítimas de assassinatos no quinto mês deste ano, número 32% maior do que o mesmo mês de 2017.

O número de casos é ainda maior, pois uma ocorrência pode ter mais de uma vítima — como nas chacinas. Segundo os dados oficiais, são 64 registros de homicídios na capital paulista em 2018, 42,2% a mais do que no ano passado, quando teve 45 casos registrados.

De acordo com o secretário da pasta, Mágino Alves Barbosa Filho, o aumento “está sob análise”. “Não detectamos nenhum motivo para alta, mas notamos que houve aumento no período da greve [dos caminhoneiros]. Mas não vejo relação entre a greve e o aumento”.

Queda no Estado

Já o número de homicídios no Estado de São Paulo caiu pela sexta vez seguida, na comparação com o mesmo período do ano anterior.

De acordo com os dados oficiais, no quinto mês deste ano houve 248 homicídios registrados no Estado, 9,2% a menos do que maio de 2017, quando houve 273 casos registrados. O número é o menor registrado no mês na série histórica, iniciada em 2002.

Estupros e latrocínios

Um dos indicadores mais alarmantes da segurança pública paulista é o de estupro. Segundo os dados oficiais da pasta, em maio deste ano houve aumento de 9,9% em relação ao mesmo mês de 2017, passando de 943 para 1.036 registros de estupros.

Sobre a alta, o secretário voltou a dizer que ocorre devido ao estímulo do governor em denunciarem esse tipo de crime. Barbosa ainda afirma que 84% dos estupros registrados em maio foram praticados em ambiente interno — o que apontaria a autoria de possíveis conhecidos.

O secretário ainda disse que 11% dos casos de estupro registrado em maio correspondiam a fatos ocorridos em anos anteriores a 2018. Além disso, 20% dos casos registrados o crime aconteceu entre janeiro e abril de 2018.

Já os casos de latrocínio (roubo seguido de morte) registraram queda pelo 11º mês seguido. De acordo com os dados, em maio deste ano houve 19 casos de latrocínio registrados no Estado de São Paulo, enquanto no mesmo mês do ano passado houve 33 casos.