São Paulo Padre acusado de pedofilia no interior de SP é julgado nesta terça

Padre acusado de pedofilia no interior de SP é julgado nesta terça

Padre Pedro Leandro Ricardo, da Diocese de Limeira, será julgado após quatro vítimas relatarem casos de abuso sexual

  • São Paulo | Do R7

O padre acusado de pedofilia atuava em uma igreja no centro de Americana, em SP

O padre acusado de pedofilia atuava em uma igreja no centro de Americana, em SP

Reprodução Record TV

O julgamento do padre Pedro Leandro Ricardo, da Diocese de Limeira, acusado de pedofilia e abuso sexual, começa nesta terça-feira (8). Ele será julgado na cidade de Araras, no interior de São Paulo. Assim que surgiram as denúncias em fevereiro de 2019, o religioso foi afastado de suas funções por tempo indeterminado.

A audiência ocorrerá de forma virtual por conta da pandemia da covid-19 e terá início às 13h30. O julgamento deve se estender até a quinta-feira (10). O padre foi denunciado pelo Ministério Público de São Paulo pelos crimes de atentado violento ao pudor com abuso da autoridade. O promotor de justiça de Americana pediu que a Polícia Civil abrisse um inquérito para investigar o caso, que corre em segredo de justiça.

As quatro vítimas, ex-coroinhas da cidade de Araras, relatam terem sofrido os abusos quando ainda eram menores. Somente com 25 anos, as vítimas decidiram denunciar o religioso. O juiz responsável pelo caso é Rafael Pavan de Moraes Filgueira.

O padre foi afastado em janeiro de 2019, quando foram abertos inquéritos nas cidades de Americana, Limeira e Araras, para apurar as denúncias de pedofilia e desvios de dinheiro da igreja. As denúncias também envolveram o então bispo de Limeira, Dom Vilson Dias de Oliveira, que renunciou em maio de 2019.

"São crimes extramamente graves contra a dignidade sexual que aconteceram quando essas pessoas ainda na adolescente das vítimas, o que comprometeu a vida delas. Muitos não comentaram nem com familiares", disse a advogada. 

Últimas