Passageiro é retirado de voo por ofensas homofóbicas a comissários

Homem se recusa a colocar poltrona na posição vertical (medida do protocolo de segurança) e é levado à delegacia do aeroporto de Guarulhos (SP)

Um passageiro foi retirado de um voo após ofender dois comissários de bordo com expressões homofóbicas após se recusar a seguir instruções de segurança. O voo saía do Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, com destino a Fortaleza, no Ceará, na segunda-feira (14). A situação constrangeu quem estava a bordo.

O passageiro estava dormindo com o banco inclinado e, ao ser acordado, não quis recolocar o acento na posição normal e começou a proferir as ofensas.

Passageiro acusado de homofobia é retirado de voo por agentes da PF, em SP

Passageiro acusado de homofobia é retirado de voo por agentes da PF, em SP

Reprodução/Record TV

A pena do agressor pode chegar a cinco anos de prisão. Ao desembarcar, o passageiro foi levado para a delegacia do aeroporto. Como não houve prosseguimento da queixa, ele foi liberado. A companhia aérea disse por nota que repudia com veemência qualquer tipo de ofensa e segue todos o protocolos de segurança.

A poltrona deve ficar na vertical porque em caso de uma parada brusca da aeronave, a tendência natural do corpo é ir pra frente e retornar. Quanto maior o ângulo, ou seja, quanto mais a poltrona estiver reclinada, com mais força o corpo realiza o movimento e maiores são as chances de acidentes.