São Paulo Passageiros reclamam de falhas de novo cartão e app do Metrô de SP

Passageiros reclamam de falhas de novo cartão e app do Metrô de SP

Novo sistema de pagamento digitalizado acompanha processo de fechamento de bilheterias, que está parado há dois meses

  • São Paulo | Gabriel Croquer, do R7

Usuários reclamam de falhas na transição para o novo cartão Top

Usuários reclamam de falhas na transição para o novo cartão Top

Divulgação/ Governo do Estado de São Paulo

Em meio ao processo de fechamento de bilheterias do Metrô e CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos), passageiros reclamam do novo cartão Top e do aplicativo da empresa que permite o pagamento de bilhetes por transações virtuais, WhatsApp e transferências bancárias. 

Enquanto isso, cidadãos tentam se adaptar ao novo cartão, já integrado ao esquema digital de bilheterias, que substitui gradualmente os cartões Bom Vale-Transporte: Bom Comum, Escolar, Sênior e Especial. 

O processo, no entanto, é recheado de falhas e dificuldades de adaptação, segundo o relato dos passageiros. O contador Vinicius de Carvalho Aquino, por exemplo, diz que teve uma experiência "horrível" com o aplicativo da Top no dia em que esqueceu a carteira e teve de voltar tarde da noite do trabalho para casa.

"Quando cheguei na porta do metrô o aplicativo simplesmente não abria. Tentei resolver, vi se era uma questão do celular, da minha internet não era, estava tudo funcionando e o aplicativo simplesmente não funcionava", relata.

"Eu tive que andar muito até um caixa eletrônico para conseguir sacar um dinheiro com a digital para pagar o transporte. Eu andei cerca de 15 minutos até chegar no banco e quando eu fui abrir o aplicativo novamente, depois que já tinha sacado e já tinha pagado, o aplicativo simplesmente abriu e voltou a funcionar."

Em busca de seu cartão Top, o motorista aposentado Luiz Paulo Dias de Toledo conta que já recebeu o cartão três vezes, mas que nenhum deles funcionou nas catracas.  "Eles mandaram uma mensagem dizendo que vão emitir um bilhete Bom até as coisas melhorarem", afirmou. 

Uma estudante, que não quis se identificar, contou ter pedido o novo cartão Top no início de janeiro. Depois de pagar o boleto do serviço, ela relata que o aplicativo continua com as mesmas informações de seu cartão antigo (Bom), e por isso ainda não consegue pagar a meia-entrada de estudante. "Minhas aulas logo voltarão em formato presencial, e eu não tenho condições de ir todos os dias pagando o valor normal da tarifa", diz.

Nas redes sociais, diversos passageiros reclamam de problemas ou demora para obter o novo cartão ou pagar as viagens de trem com o aplicativo.

Os novos sistemas digitais de pagamento fazem parte do processo de fechamento de bilheterias do Metrô e da CPTM, anunciado em outubro do ano passado pelo governo estadual para economizar até R$ 100 milhões. No início de dezembro, porém, o governo informou que interromperia a transição, que continua parada sem previsão de volta.

O anúncio veio sem explicações sobre o motivo da interrupção. O R7 voltou a questionar o governo para entender o que levou à paralisação do processo, mas a gestão apenas informou que não há novo cronograma do fechamento das bilheterias. Atualmente apenas a estações Belém e Jardim Colonial, do Metrô, e João Dias e Granja Julieta, da CPTM, operam sem bilheteria. 

Em relação às reclamações dos passageiros, a gestão Doria afirmou que o aplicativo Top passou por atualização e que melhorias são feitas constantemente para atender a todas as necessidades do cidadão. "O app é monitorado diariamente e está funcionando normalmente sem intermitências", completou.

O governo acrescentou que no caso de cartões com problema, recomenda que os passageiros entrem em contato com a central de atendimento Top, no telefone ou WhatsApp 11-3888.2200.

Últimas