São Paulo Passaporte da vacina faz triplicar procura por doses contra a Covid-19 em Diadema, na Grande SP

Passaporte da vacina faz triplicar procura por doses contra a Covid-19 em Diadema, na Grande SP

Dados da Secretaria Municipal de Saúde mostram aumento de 194% na procura apenas para a primeira dose do imunizante

  • São Paulo | Do R7

Passaporte da vacina faz procura por doses contra a Covid-19 triplicar em Diadema, na Grande SP

Passaporte da vacina faz procura por doses contra a Covid-19 triplicar em Diadema, na Grande SP

Fabio Rodrigues-Pozzebom/ Agência Brasil - 22.01.2022

A exigência da apresentação do passaporte da vacina contra a Covid-19 para entrar em estabelecimentos e locais de uso coletivo públicos e privados de Diadema, no ABC paulista, fez triplicar a procura pela primeira e segunda doses dos imunizantes.

Os dados são da Secretaria Municipal de Saúde e relacionam o período de 19 a 26 de janeiro – antes do anúncio da medida – com o período entre 27 de janeiro e 3 de fevereiro – a partir da divulgação da obrigatoriedade do documento. A exigência começou a valer neste mês.

No primeiro período, foram aplicadas 507 primeiras doses da vacina. Já no período seguinte, 1.491 pessoas procuraram os postos de saúde, o que representa um aumento de 194% da procura.

A prefeitura viu o número de 1.168 segundas doses aplicadas na semana anterior crescer para 3.220 no período seguinte. O aumento da procura também foi registrado para a dose de reforço. As equipes de saúde vacinaram 23.313 pessoas.

"São números que mostram que o passaporte da vacina cumpre seu papel de [fazer] vacinar todo o povo. A ciência já comprovou que somente com a imunização completa é possível a gente superar a pandemia. Esses números mostram que a população de Diadema entendeu a importância", afirmou Patty Ferreira, prefeita em exercício.

A estratégia de exigir o passaporte vacinal para frequentar locais fechados ou de grande circulação de pessoas já havia sido adotada em países na Europa. 

Passaporte vacinal

O passaporte da vacina passou a ser exigido a partir de 1º fevereiro e, de acordo com o decreto municipal nº 8.095, vai até 2 de março. A exigência pode ser prorrogada ou revogada, seguindo a orientação das autoridades sanitárias. O comprovante deve ser apresentado junto com documento de identidade com foto.

Ele é exigido em academias de ginástica, piscinas, centros de treinamento e clubes sociais; estádios e ginásios esportivos; cinemas, teatros, salas de concerto, salões de jogos, circos e recreação infantil; atividades de entretenimento, boates, casas de espetáculos, festas e eventos; conferências, convenções e feiras comerciais; bares, lanchonetes, restaurantes, refeitórios e praças de alimentação; serviços de beleza e estética; prédios comerciais e públicos; lojas; transporte de passageiros; hotéis, drive-in e locações de imóveis.

Últimas