São Paulo Percival de Souza dá aula em curso na Academia da Polícia Civil

Percival de Souza dá aula em curso na Academia da Polícia Civil

Jornalista vai ministrar aula para delegados e oficiais da Polícia Militar em um curso integrado da academia, em São Paulo

Percival de Souza vai ministar aula na Academia da Polícia Civil

Percival de Souza vai ministar aula na Academia da Polícia Civil

Edu Moraes/Record TV

O jornalista e escritor Percival de Souza vai ministrar uma aula especial, nesta quarta-feira (22) pela manhã, na Academia da Polícia Civil, na Cidade Universitária, para 29 delegados de polícia, 37 oficiais da Polícia Militar e um médico legista. Esta é a composição da turma deste ano do Curso Superior de Polícia (CSP), feito de forma integrada entre delegados de polícia de primeira classe e oficiais de major a tenente-coronel. O curso os habilitará a serem promovidos a classe especial e coronéis, ficando assim em condições de assumir os principais comandos da PM e as diretorias de departamentos da Polícia Civil.

O jornalista é comentarista da Record TV, faz um blog (“Arquivo Vivo”) no Portal R7, onde também participa de um podcast com o jornalista Renato Lombardi. Também criminólogo, Percival vai traçar um panorama das duas instituições, que considera socialmente importantes , destacando as perspectivas que vão se abrir para o corpo discente do curso: “o futuro das Polícias estará nas mãos dos senhores”.

Segundo ele, as duas Polícias – a Civil, organizada em 1905, e a Militar em, 1831, que lhe outorgaram suas principais condecorações, as medalhas “Jorge Tibiriçá” e “Tobias de Aguiar”– possuem um histórico que caminha paralelamente com o Estado de São Paulo. É mutante, porque novas facetas do crime exigem atualização permanente das corporações.

Anteriormente, Percival foi convidado para lançar um olhar civil sobre as instituições militares, em palestra ministrada para oficiais do Comando Militar do Sudeste do Exército Brasileiro, que lhe concedeu a “Medalha do Pacificador”. Para os futuros comandantes e diretores de Polícia, o jornalista vai enfatizar que eles são “cidadãos uniformizados” e devem afastar-se da política, como preconizava Robert Peal, criador da Scotland Yard.

Últimas