São Paulo PMs são condenados por acobertar roubos de relógios de luxo em SP

PMs são condenados por acobertar roubos de relógios de luxo em SP

Acusados cobravam propina de R$ 15 mil semanais para permitir que grupo especializado agisse na região do Itaim Bibi, na zona sul

PMs ajudavam integrantes de um grupo especializado em roubo de relógios caros

PMs ajudavam integrantes de um grupo especializado em roubo de relógios caros

Divulgação/Polícia Federal

Dois policiais militares foram condenados a 32 anos e oito meses de prisão, somando as penas, acusados de participação em um grupo criminoso especializado em roubos de relógios de luxo em São Paulo e em outros estados, como Rio de Janeiro e Paraná. A pena foi estabelecida em julgamento na terça-feira (20). A decisão é do juiz Ronaldo João Roth, da 1ª Auditoria da Justiça Militar.

Os acusados foram julgados por crimes de associação criminosa, falsidade ideológica, peculato e concussão.

De acordo com o promotor Rafael Pinheiro, da 1ª Auditoria Militar, as investigações apontaram que os réus cobraram propina para permitir que o grupo criminoso continuasse atuando na capital paulista, na região do Itaim Bibi. O alvo eram vítimas em carros de luxo.

Em telefonema interceptado, os policiais acertam o pagamento de R$ 15 mil semanais para que os suspeitos pudessem continuar cometendo os crimes. Além disso, os réus foram flagrados indicando como os criminosos deveriam agir para evitar serem pegos.

Últimas