São Paulo Polícia busca por suspeito de enviar presente-bomba a mulher em SP

Polícia busca por suspeito de enviar presente-bomba a mulher em SP

Equipes estão nas ruas. Floricultura e motoboy já foram identificados. Edileuza Ramalho permanece internada

  • São Paulo | Do R7, com informações da Record TV

Resumindo a Notícia

  • Mulher recebe suposto presente que era, na verdade, uma bomba
  • Casa ficou destruída e ela está internada com queimaduras e ferimentos
  • Polícia procura por suspeito apontado pela família: um ex-namorado da vítima
  • Motoboy e floricultura, que entregaram o pacote, foram identificados

 A Polícia Civil já está atrás do suspeito de enviar o presente-bomba a Edileuza Cardoso Ramalho dos Santos, de 50 anos. A vítima permanece internada com diversos ferimentos no rosto e nos braços. Também já foi identificada a floricultura que enviou o buquê com o pacote com explosivos. O motoboy, que fez a entrega, também seria da floricultura. As informações são da Record TV

A polícia já sabe também que a bomba era caseira, feita por pregos, e foi preparada pelo próprio suspeito.

No hospital, Edileuza conversou com a Record TV e disse ter certeza de quem enviou o artefato explosivo. "É um ex-namorado e não o pai dos meus filhos. A gente estava num relacionamento, mas era possessivo. Queria que mostrasse fotos para mostrar onde eu estava e mentiu sobre uma separação", conta.

Segundo a vítima, a explosão ocorreu logo depois que ela chegou do serviço. Ela até tirou foto do pacote de presente: "Era uma caixa de sapato e começou a pegar fogo. Depois não lembro de mais nada".

Edileuza chorou ao saber o estrago feito na residência. O teto veio abaixo e destruiu parte da sala e cozinha. Apavorada, ela diz que não dorme mais: "Toda hora eu acho que ele vai entrar aqui. Tenho muito medo. Que a justiça seja feita e a polícia encontre ele para que não faça mais isso", revela a vítima.

Edileuza está internada e teve três perfurações no ouvido, o que prejudica a audição

Edileuza está internada e teve três perfurações no ouvido, o que prejudica a audição

Reprodução / Record TV

Mensagem

Em uma mensagem enviada a um dos filhos de Edileuza, o homem apontado pela família como suspeito afirma que não tem qualquer envolvimento com o caso. Ele disse que está de férias.

"Como está sua mãe? Na reportagem fala que o ex-marido mandou pacote bomba, perigoso isso. Ela tá falando que seria eu, não tenho nada a ver com essa história. Tô de férias", escreve.

A polícia já esteve na casa dele, mas não foi localizado.

Bilhete

O bilhete que acompanhava o pacote era assinado com o nome de um amigo da vítima. No entanto, a família acredita que ele não tenha qualquer envolvimento no caso e só foi escolhido pelo verdadeiro autor do crime para despistar e fazer com que ela abrisse o pacote com explosivos sem desconfiança. O principal suspeito é o ex-namorado da vítima. 

Explosão

Edileuza ficou ferida depois de receber um buquê de flores e uma caixa que era, na verdade, uma bomba, em Francisco Morato, região metropolitana de São Paulo, por volta das 21h desta terça-feira (5). O artefato explodiu assim que ela abriu o suposto presente. O bilhete traz uma mensagem gentil, com felicitações à vítima pelo Ano Novo, desejando amor e alegrias.

Edileuza agora está internada na Santa Casa de Francisco Morato em estado estável após passar por exames médicos na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo para detectar os danos auditivos e visuais provocados pelo impacto da explosão. 

Segundo Jhonata dos Santos, filho da vítima, a mãe teve a audição afetada, com três perfurações no ouvido, e um dos estilhaços entrou no olho dela. Edileuza também sofreu queimaduras de terceiro grau nos braços e recebeu pontos no queixo e na barriga.

Campanha

O filho e a nora da vítima criaram um perfil @ajudaedileuza nas redes sociais criado para arrecadar doações. Eles pedem qualquer valor em dinheiro ou mesmo doação de telhas e portas. A preocupação é conseguir organizar a casa, que ficou destruída para receber a mãe quando sair do hospital. "Não temos estimativa de valor. Só queremos ajuda com telhas e portas, nós mesmos colocamos. É mais pra arrumar a casa, pra quando ela tiver alta, poder entrar, né. Tá tudo destruído, não tem como ela vir pra casa", conta o filho da vítima.

Entrega

O pacote endereçado à Edileuza chegou no último sábado (2), entregue por um motoboy, e foi o filho dela quem recebeu o suposto presente. Mas ele só foi aberto nesta terça-feira (5). Ao abrir o embrulho, ela percebeu a presença de fumaça saindo do pacote e, na sequência, houve a explosão.

Os familiares suspeitam que um ex-companheiro de Edileuza seja o responsável pelo envio da bomba. Isto porque a vítima terminou um relacionamento de 8 meses com o homem e, desde então, recebia ameaças dele por e-mail.

Em uma das mensagens, o suspeito escreve: "Você sabe que deu uma mancada comigo. Você me deu uma facada pelas costas e escolheu mentir para mim. Você criou uma situação para brigar e ficar com outra pessoa, para voltar com o seu ex".

O caso foi registrado como tentativa de homicídio qualificado e é investigado pela delegacia de Francisco Morato. 

Últimas