São Paulo Polícia de SP investiga aumento de atestados médicos por funcionários da CPTM em dia de greve

Polícia de SP investiga aumento de atestados médicos por funcionários da CPTM em dia de greve

Representante da empresa pública identificou um aumento de quatro vezes na entrega do documento em relação à média diária

  • São Paulo | Do R7

Representante da CPTM realizou denúncia

Representante da CPTM realizou denúncia

Edu Garcia/R7 - 28.11.2023

A Polícia Civil de São Paulo anunciou nesta terça-feira (28) que está investigando o uso de atestados médicos por funcionários da CPTM nos dias 2 e 3 de outubro, quando foi realizada uma paralisação da categoria junto com funcionários do Metrô.

O boletim de ocorrência que gerou a investigação foi aberto por um funcionário da própria CPTM, que identificou um aumento de quatro vezes no número de atestados médicos em relação à média diária.

De acordo com a Polícia Civil, a investigação vai apurar se os documentos entregues pelos colaboradores não foram fraudados. A assinatura dos atestados será conferida com os médicos e com os hospitais e clínicas que supostamente geraram os abonos.

Clique aqui e receba as notícias do R7 no seu WhatsApp
Compartilhe esta notícia pelo WhatsApp
Compartilhe esta notícia pelo Telegram
Assine a newsletter R7 em Ponto

Segundo a SSP-SP (Secretaria de Segurança Pública de São Paulo), a CPTM abriu uma apuração interna e vai investigar o caso.

Ao R7, o Sindicato dos Ferroviários afirmou que desconhece o teor dessa investigação. O Sindicato Central do Brasil, que representa outra parte dos funcionários da CPTM, ainda não se posicionou sobre os questionamentos da reportagem.

Nesta terça-feira, trabalhadores da CPTM e do Metrô realizam uma paralisação parcial que fechou estações de todas as linhas públicas. Apenas os sistemas administrados pela iniciativa privada funcionam sem interrupções.

Últimas