São Paulo Polícia prende acusado de participar de roubo milionário a agência do Itaú na av. Paulista

Polícia prende acusado de participar de roubo milionário a agência do Itaú na av. Paulista

Assalto ocorrido em 2011 é considerado o maior a bancos no país. Criminosos levaram cerca de R$ 500 milhões

  • São Paulo | Marcela Munhoz, do Balanço Geral, e Laura Lourenço, da Agência Record

A Polícia Militar prendeu o segundo acusado de ter cometido roubo milionário em agência do Banco Itaú na avenida Paulista, no bairro Bela Vista, na zona oeste da capital, em agosto de 2011. 

O criminoso, identificado como Alessandro Fernandes, de 48 anos, foi capturado no bairro Cachoeirinha, na zona norte da capital, no início da tarde desta quarta-feira (29).

Itaú na esquina da rua Frei Caneca com a avenida Paulista

Itaú na esquina da rua Frei Caneca com a avenida Paulista

Reprodução/Google Street View

Segundo o tenente Flausino, responsável pela ocorrência, equipes do 3º Batalhão de Polícia Militar de Choque receberam uma denúncia anônima que informava que um criminoso estaria morando em um prédio localizado na rua Professor José Soares de Mello, número 179.

As equipes foram até o local e aguardaram uma movimentação no edifício. Algumas pessoas saíram, entre elas Alessandro, que demonstrou nervosismo. A polícia, então, decidiu abordá-lo, e ele mostrou o RG aos policiais.

Nada de ilícito foi encontrado com Alessandro, porém, após pesquisas, foi constatado que ele tinha um mandado de prisão em aberto por ter participado de um roubo a banco em 27 de agosto de 2011.

Na ocasião, foram arrombados 161 cofres particulares da agência do banco Itaú, onde uma quadrilha, composta de cinco criminosos, subtraiu jóias, pedras preciosas, documentos e uma grande quantia em dinheiro, estimada em 500 milhões de reais.

Segundo informações da repórter Marcela Munhoz, o advogado de defesa de Alessandro esteve no 72° Distrito Policial da Vila Penteado e informou que o criminoso permaneceu cinco anos preso antes da sua condenação.

Quando Alessandro foi condenado a 18 anos e oito meses de prisão, a defesa solicitou um recurso, que demorou para ser julgado. Por esse motivo, ele recebeu um benefício que lhe permitiu que saísse da prisão, mas que posteriormente foi negado.

Um novo mandado de prisão foi expedido em 2017, porém o criminoso permaneceu foragido e não retornou para a prisão. Também de acordo com a repórter, o homem trabalha como manobrista em um estacionamento e atualmente cursa direito. Ele deverá passar por audiência de custódia nesta quinta-feira (30).

O caso está sendo registrado no 72° DP. Alessandro também passará por exames de corpo de delito no Instituto Médico-Legal (IML) Norte.

Últimas