São Paulo Polícia prende dupla suspeita de matar idoso achado em córrego em SP

Polícia prende dupla suspeita de matar idoso achado em córrego em SP

Segundo delegado, homens foram detidos após receberem dinheiro da conta do idoso por meio de Pix; 3º suspeito está foragido

  • São Paulo | Mariana Rosetti, da Agência Record

Idoso foi encontrado morto com  tiro na cabeça em um 
córrego

Idoso foi encontrado morto com tiro na cabeça em um córrego

Reprodução

A Polícia Civil prendeu uma dupla suspeita de envolvimento no assassinato do idoso Gilberto do Carmo Marangoni, de 65 anos, encontrado morto com um tiro na cabeça em um córrego, na Brasilândia, zona norte de São Paulo.

O crime ocorreu no dia 13 de outubro deste ano. O idoso havia saído de uma lotérica, em Osasco, quando foi sequestrado pelos suspeitos. O corpo dele foi encontrado no dia seguinte. 

Segundo o delegado Fábio Pinheiro, do DHPP (Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa), dois homens foram presos após receberem, via Pix, dinheiro da conta do idoso.

A dupla, então, foi encaminhada à delegacia. Eles não foram reconhecidos pelas testemunhas, mas, segundo o delegado, estão envolvidos na morte do idoso.

Em outubro, equipes da polícia prenderam dois homens que haviam sequestrado um caminhoneiro, na região do Ceagesp.

Em nota, a SSP (Secretaria de Segurança Pública) informou que a dupla foi detida como suspeita por ter realizado o mesmo tipo de sequestro que vitimou o idoso, e que ela foi reconhecida por testemunhas.

Segundo o delegado Fábio Pinheiro, a dupla confessou a autoria do sequestro mas negou o homicídio de Gilberto, indicando um terceiro envolvido, que seria o executor. De acordo com o delegado, foi pedida a prisão dessa terceira pessoa, que está foragida.

O caso é investigado, por meio de inquérito policial, pela 2ª DP de Repressão a Homicídios, do DHPP. Em outubro, dois homens foram presos com o veículo da vítima e identificados como os responsáveis pela abordagem. Posteriormente, outros dois suspeitos também foram presos. Diligências estão em andamento para identificação e prisão de outros envolvidos.

Últimas