São Paulo Polícia prende mais de 40 em rinha de cachorros na Grande São Paulo

Polícia prende mais de 40 em rinha de cachorros na Grande São Paulo

Competidores levavam os animais da raça Pitbull para brigar em uma arena improvisada. Autoridades acharam cães mortos, em briga e até assados

rinha de cães

Policiais acharam 1 cão morto e outros 19 muito feridos

Policiais acharam 1 cão morto e outros 19 muito feridos

Divulgação/Polícia Civil de SP

A Polícia Civil do Paraná, em conjunto com o DPPC (Departamento de Polícia de Proteção à Cidadania) de São Paulo, prendeu cerca de 40 pessoas, neste sábado (14), em uma rinha internacional de cães.

O crime ocorria em uma chácara na cidade de Mairiporã, na Grande São Paulo — veja vídeo com a fila de presos ao final da reportagem.

Entre os detidos, estão criminosos de diversas nacionalidades e um policial militar. Dois jovens menores de idade foram apreendidos e um homem permanece foragido. A PM informou, em nota, que, se comprovada a participação do policial militar, haverá punição.

Mais de 40 pessoas foram presas em rinha de cães

Mais de 40 pessoas foram presas em rinha de cães

Divulgação/Polícia Civil de SP

Segundo a polícia, as duas crianças que estavam no local tinham 12 e 14 anos. O pai tinha guarda compartilhada dos menores e alegou para mãe que ia para praia. Quando a polícia chegou, o pai entrou na mata e fugiu. Depois, ligou para a mãe das crianças para buscá-las na delegacia. O pai vai ser enquadrado no crime de abandono de incapaz.

A competição também contava com o apoio de um médico e um veterinário, que medicavam os animais feridos para reabilitá-los para uma próxima luta. No local, também foram apreendidos troféus e camisetas com a listagem das competições.

A SSP (Secretaria de Segurança Pública) disse que 37 pessoas foram presas e que os estrangeiros são um americano, dois peruanos e dois mexicanos (leia nota completa ao final do texto). "Os animais foram resgatados e mantidos sob escolta policial, aguardando transferência para um local adequado".

A investigação

Filhotes foram encontrados na rinha de Mairiporã

Filhotes foram encontrados na rinha de Mairiporã

Divulgação/Polícia Civil de SP

De acordo com o delegado responsável pelo caso, a Polícia Civil do Paraná investigava a rinha há mais de quatro meses.

Um criador paranaense estava sendo rastreado. Por mensagens de WhatsApp, os agentes de segurança descobriram o local da rinha, onde a Polícia Civil paulista chegou. 

Cães estavam muito machucados e foram para ONG

Cães estavam muito machucados e foram para ONG

Divulgação/Polícia Civil de SP

A principal pista veio de uma denúncia anônima, segundo a qual um treinador de cães estaria preparando um animal para a competição internacional, marcada para o fim de semana, em Mairiporã.

Com a denúncia, a polícia conseguiu localizar a chácara, em um local afastado, que era alugada exclusivamente para a rinha. O crime seria praticado entre os dias 12 e 19 de dezembro.

Os competidores traziam seus próprios cães, todos da raça Pitbull, que eram colocados para brigar em uma arena improvisada. Muitas vezes, o animal brigava até a morte.

Criminosos montaram uma rinha improvisada para animais brigarem

Criminosos montaram uma rinha improvisada para animais brigarem

Divulgação/Polícia Civil de SP

Ao chegar ao local, os agentes encontraram cachorros mortos, brigando e até mesmo assados. Os criminosos comiam e também davam partes dos corpos para os cães que estavam na disputa.

Foram encontrados 1 animal morto e 19 cães bastante feridos, inclusive filhotes. Todos serão encaminhados à uma ONG, onde receberão todos os cuidados necessários.

Os criminosos vão responder por maus-tratos, formação de quadrilha e estimular jogo de azar. Cabe ao juiz a decisão se os criminosos permanecem presos ou se poderão pagar fiança e serem liberados.

Em nota, a Polícia Militar informou que "a ocorrência está em andamento no Departamento de Polícia de Proteção à Cidadania e, se comprovada a participação de algum membro de suas fileiras, adotará as medidas legais cabíveis".

Leia a nota da SSP

"A Polícia Civil de São Paulo, em parceria com a Delegacia de Proteção do Meio Ambiente da Polícia Civil do Paraná, prendeu na noite de sábado (14) 37 pessoas e desarticulou um evento de lutas clandestinas de cães em Mairiporã, região metropolitana de São Paulo. Os detidos foram autuados pelos crimes de maus tratos a animais, resistência e contravenção penal de aposta em jogo de azar e permaneceram à disposição da Justiça. A Polícia Militar esclarece que se comprovada a participação de algum membro da Instituição, adotará as medidas legais cabíveis."

*Com a colaboração de Thays Reis, estagiária da Agência Record

Veja a fila de presos na rinha de cachorros na Grande São Paulo: