São Paulo Polícia prende sócio de empresa de ônibus de SP por ligação com PCC e extorsão

Polícia prende sócio de empresa de ônibus de SP por ligação com PCC e extorsão

Presidente da empresa, que opera 27 linhas na capital, teria usado de influência da facção para extorquir e ameaçar outros dirigentes

  • São Paulo | Do R7, com informações da Agência Record

Valter da Silva Bispo foi detido nesta segunda (22), durante operação do Deic

Valter da Silva Bispo foi detido nesta segunda (22), durante operação do Deic

Reprodução/Record TV

A Polícia Civil prendeu nesta segunda-feira (22) Valter da Silva Bispo, presidente da Auto Viação Transcap Ltda., empresa que opera algumas linhas de ônibus na cidade de São Paulo (SP), durante operação de combate ao crime organizado.

Bispo foi detido sob suspeita de ligação com a facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital) e extorsão, informou o Deic (Departamento Estadual de Investigações Criminais). As equipes da polícia cumpriram mandados de busca e apreensão em quatro endereços vinculados a ele.

As investigações da força-tarefa do Deic mostraram que o presidente da empresa praticava extorsão contra outros dirigentes e proprietários de ônibus da companhia e que ele se utilizaria da influência de membros do PCC para realizar as ameaças.

Os pedidos de prisão temporária e busca e apreensão foram deferidos pela Justiça de São Paulo, após pedido do MP-SP (Ministério Público do Estado de São Paulo).

A ação conjunta, realizada nesta segunda, contou com equipes da Polícia Civil, por meio do Deic, e do MP-SP, por meio do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado).

A prefeitura paulistana informou, em nota, que está cooperando e compartilhando informações com a polícia e a GCM (Guarda Civil Metropolitana) desde o início das investigações.

A Auto Viação Transcap, empresa administrada por Bispo, é responsável pela operação de 27 linhas na região sudoeste da cidade. Por elas, cerca de 130 mil passageiros são transportados diariamente.

Em nota, a empresa afirmou que “se manifestará em breve, não havendo nenhuma necessidade de entrar em contato com a SPTrans. Uma nota oficial será emitida assim que possível pelo departamento responsável da Transcap”.

Últimas