São Paulo Polícia prende suspeita de envenenar marido e filhos

Polícia prende suspeita de envenenar marido e filhos

Mulher é acusada de pôr arsênico na alimentação da família para conseguir dinheiro do seguro de vida

  • São Paulo | Carolina Lopes*, da Agência Record

Crime ocorreu em Ilhéus, mas mulher fugiu para São Paulo

Crime ocorreu em Ilhéus, mas mulher fugiu para São Paulo

Reprodução/ Record TV

A Polícia Civil de São Paulo prendeu nesta quinta-feira (7) uma mulher suspeita de envenenar a comida do marido e dos três filhos durante anos com o objetivo de obter o dinheiro do seguro de vida de seus familiares. 

A vítima principal era Jorge Luiz Pereira dos Santos, de cuja casa a mulher queria se apropriar. Eles viveram juntos por 13 anos. 

Além do companheiro, os filhos do casal, Wellington, Washington e Elisa, todos menores de idade, também consumiam bebidas e alimentos com a substância. 

A polícia ainda constatou que a mulher obrigava Wellington a envenenar o próprio pai, e para isso o ameaçava de morte. Ela chegou a sugerir que o filho desse um golpe de faca no pai, simulando um acidente.

Jorge foi internado diversas vezes no Hospital Regional de Ilhéus e em outros hospitais da região, sem obter um diagnóstico preciso. "Levava a alimentação para ele [no hospital] com arsênico. A quantidade era pequena, mas ela era constante, e é isso que causa envenamento", disse à Record TV a delegada Ivalda Aleixo, que investigou o caso. 

A última hospitalização aconteceu em dezembro de 2013, quando Jorge teve uma parada cardíaca e foi informado de que poderia morrer em poucos dias. Ele sobreviveu, mas a mulher passou a manter um relacionamento com outro homem, que conheceu no hospital, e abandonou a família.

Com a possibilidade de envenenamento, a companheira surgiu como a principal suspeita. Posteriormente, um exame toxicológico provou a presença de arsênico na urina e no sangue da vítima.

Ao tomar conhecimento da investigação, a mãe desapareceu e fugiu para a cidade de Sumaré, no interior de São Paulo, onde se casou e teve mais uma filha. Durante esse período, ela forneceu endereços falsos para despistar a polícia.

Após as investigações, a Divisão de Capturas do Departamento de Operações Policiais Estratégicas localizou a procurada nesta quinta-feira (7), durante o cumprimento de mandado de prisão expedido pelo Tribunal de Justiça da Bahia em abril de 2019. 

A autora responde por tentativa de homicídio qualificado. Ela está detida na Penitenciária Feminina de Votorantim, no interior de São Paulo, e deve ser transferida para Ilhéus, no sul da Bahia.

*Estagiária da Agência Record, sob supervisão de Mariana Rosetti

Últimas