São Paulo Polícia procura por responsável de ter soltado rojão que explodiu e matou mulher na Praia Grande (SP)

Polícia procura por responsável de ter soltado rojão que explodiu e matou mulher na Praia Grande (SP)

A vítima, de 38 anos, curtia o Revéillon com a família. O caso foi registrado como homicídio e lesão corporal culposa

  • São Paulo | Isabelle Amaral, do R7

Vítima, de 38 anos, não resistiu aos ferimentos causados pela explosão e morreu no local

Vítima, de 38 anos, não resistiu aos ferimentos causados pela explosão e morreu no local

Reprodução/Redes sociais

A polícia está procurando pelo responsável de ter soltado o rojão que se prendeu na roupa de uma mulher, explodiu e a matou durante o Réveillon, na madrugada de domingo (1°), na Praia Grande, no litoral de São Paulo.

Em nota ao R7, a SSP (Secretaria Pública do Estado de São Paulo) informou que o caso foi registrado como homicídio e lesão corporal culposa na CPJ (Central de Polícia Judiciária). "A autoridade policial trabalha para identificar o autor e esclarecer os fatos", escreveu.

A vítima, de 38 anos, comemorava a virada do ano com a família quando um rojão ficou preso na sua roupa. Um primo dela informou aos policiais que algumas pessoas tentaram tirar o objeto da roupa antes que explodisse, mas não deu tempo.

Em um vídeo enviado à reportagem, é possível ver o momento em que diversas pessoas admiram os fogos na praia, até que ocorre uma explosão no corpo da mulher e todos começam a correr com medo.

Um homem que estava junto com a vítima, que seria o namorado dela, tenta ajudar e, ao ver o corpo, se abaixa no chão e parece estar muito abalado.

O Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) foi acionado e constatou a morte da mulher ainda no local. Após o ocorrido, os agentes permaneceram na região até a chegada da perícia.

Em nota, a prefeitura do município ressaltou que, "de acordo com lei municipal n° 744, de outubro de 1991, é proibido a venda e comercialização de fogos de artifício".

Últimas