São Paulo Policial aborda motorista de carro de luxo, é atropelado e morto

Policial aborda motorista de carro de luxo, é atropelado e morto

Agente foi arrastado, mas conseguiu atirar contra o suspeito que dirigia o veículo. Os dois teriam discutido antes do atropelamento

  • São Paulo | Isabelle Gandolphi, da Agência Record

Resumindo a Notícia
  • Policial, que estava em um Camaro, teria abordado o motorista de uma BMW no semáforo.

  • Eles iniciaram uma discussão e o condutor da BMW acelerou e fugiu.

  • Os dois se encontraram novamente em outro semáforo. O policial desceu e apontou a arma.

  • Segundo um amigo do motorista, ele teve medo e reagiu, atropelando o agente.

Policial Thiago Osvaldo não resistiu aos ferimentos

Policial Thiago Osvaldo não resistiu aos ferimentos

Reprodução

Um policial civil, identificado como Thiago Osvaldo, morreu após ser atropelado e arrastado por um motorista de um carro de luxo na avenida Industrial, em Santo André, na região metropolitana de São Paulo, na noite de sábado (1°).

De acordo com a Polícia Militar, o agente do 6° DP (Santo André) estava seguindo pela avenida em um veículo de luxo, modelo Chevrolet Camaro, quando se envolveu em uma briga de trânsito com o motorista de uma BMW.

Durante a discussão, em determinado momento, motorista da BMW atropelou o policial civil e o arrastou por alguns metros na avenida. O agente ainda sacou a arma e efetuou um disparo contra ele, que pegou no rosto.

Briga iniciada em semáforo

Lucas, um amigo do motorista da BMW, que estava no banco ao lado, informou que a confusão entre os dois homens se iniciou e em um semáforo, quando o policial teria parado ao lado do veículo e sacado a arma.

O motorista da BMW teria acelerado depois que o sinal abriu e o policial continuou seguindo o motorista. No outro semáforo à frente, os dois homens novamente se encontraram e o policial teria fechado o condutor da BMW, apontando a arma e mandando ele descer.

O policial desceu do Camaro e, com a arma apontada, pressionou o motorista no banco. Ele reagiu e acelerou, momento em que o agente efetuou o disparo.

O amigo do motorista da BMW contou à advogada que não viu se o policial realmente foi atropelado ou se apenas caiu de cabeça no chão quando o carro acelerou, o que teria causado a morte do oficial da Polícia Civil.

As equipes de resgate foram acionadas e constataram o óbito de Thiago ainda pelo local. Já o motorista da BMW foi atendido e encaminhado ao Centro Hospitalar do Município de Santo André pelo tiro na cabeça, onde permanece internado.

O local foi preservado para a chegada da perícia. O caso foi registrado no 6° DP (Santo André). De acordo com a SSP (Secretaria de Segurança Pública), quando sair do hospital, o responsável pelo atropelamento irá responder por homicídio.

Últimas