São Paulo Policial militar acusado de matar artista plástico após briga em bar vai hoje a julgamento

Policial militar acusado de matar artista plástico após briga em bar vai hoje a julgamento

Ernest Decco Granaro é acusado de matar a tiros NegoVila Madalena, de 40 anos. O crime foi em novembro de 2020 em SP

  • São Paulo | Letícia Assis, da Agência Record

NegoVila Madalena era artista plástico e foi morto a tiros por policial após uma briga

NegoVila Madalena era artista plástico e foi morto a tiros por policial após uma briga

Reprodução / Instagram

Acontece nesta segunda-feira (10), após dois adiamentos, o julgamento do policial militar acusado de matar um artista plástico durante uma briga em um bar na Vila Madalena, zona oeste de São Paulo, em novembro de 2020.

O crime aconteceu no bar Royal, localizado na rua Deputado Lacerda Franco, na Vila Madalena.

O TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo) marcou a sessão, com início previsto para as 9h30, para acontecer no Fórum Criminal da Barra Funda, na zona oeste da capital. O julgamento já havia sido remarcado em duas datas anteriores, em 16 de março e 19 de abril, após testemunhas não comparecerem à sessão.

O caso

O PM Ernest Decco Granaro é acusado de matar a tiros o artista NegoVila Madalena, de 40 anos, na madrugada de sábado, 28 de novembro de 2020, em frente a uma distribuidora de bebidas, próxima ao bairro que lhe emprestava o nome artístico.

Após o crime, o policial militar foi indiciado por homicídio simples consumado e foi levado para o presídio Romão Gomes, na zona norte da capital, onde permaneceu preso até março deste ano, quando foi solto por decisão da Justiça.

Últimas