São Paulo Prefeitura confirma volta às aulas da rede municipal na segunda (15)

Prefeitura confirma volta às aulas da rede municipal na segunda (15)

Covas reforçou que escolas que serão abertas estão preparadas para receber alunos e profissionais de educação com segurança

  • São Paulo | Do R7

Resumindo a Notícia
  • Aulas presencias na rede municipal de ensino de SP voltam nas escolas nesta segunda (15)

  • Retorno às atividades presenciais é facultativo e sem prejuízo de aprendizagem

  • Segundo Covas, escolas estão prontas para receber alunos e profissionais com segurança

  • Algumas unidades estarão fechadas para finalizar reformas e ajustar contratos de limpeza

Aulas presenciais voltarão na segunda-feira

Aulas presenciais voltarão na segunda-feira

Rubens Cavallari/Folhapress - 08.02.2021

Mesmo com a greve de parte dos profissionais de educação, as aulas presencias na rede municipal de ensino de São Paulo voltam nas escolas nesta segunda-feira (15). A informação foi confirmada pelo prefeito Bruno Covas (PSDB) durante coletiva nesta sexta-feira (12).

A prefeitura reforçou que as escolas que serão abertas estão preparadas para receber os alunos e profissionais de educação com segurança. "Todas as escolas do ensino municipal seguem um protocolo de limpeza rigoroso para a volta às aulas presenciais", afirmou o prefeito.

No entanto, algumas unidades escolares ainda estarão fechadas para finalizar reformas e ajustar contratos de limpeza que sigam os novos protocolos de higienização. Por isso, nessas escolas, as aulas acontecerão apenas de forma online até a próxima segunda-feira (22).

A lista das escolas que permanecerão fechadas será divulgada pela Secretaria Municipal de Educação ainda hoje.

Volta híbrida

A prefeitura explica ainda que retorno às atividades presenciais é facultativo às famílias que não se sentirem confortáveis, sem prejuízo nas aprendizagens dos estudantes. As aulas presenciais seguirão o horário regular de cada turma.

O ensino acontecerá de forma híbrida (presencial e online) e, por isso, a quantidade de dias que os estudantes frequentarão a escola pode variar em cada unidade educacional, de acordo com o número de estudantes que aderirem às aulas presenciais e serão comunicadas pela própria escola.

Cuidado nas escolas

De acordo com a prefeitura, todas as escolas de ensino municipal seguem um protocolo de limpeza específico para a volta às aulas presenciais. Além da higienização constante, apenas 35% dos alunos retomarão as atividades nas unidades de ensino e que as salas de aula serão utilizadas em sistema de rodízio.

Um comitê também foi criado para acompanhar o retorno e monitorar possíveis casos de covid-19 em cada unidade escolar e determinar a continuidade das aulas presencias ou não.

Greve dos profissionais de educação

Antes mesmo do retorno dos alunos, sindicatos que representam os professores da rede decretaram greve contra a volta das atividades. A decisão foi tomada após reunião virtual realizada na segunda-feira (8). Uma parte dos profissionais já não trabalha desde quarta (10), quando estava prevista a volta das atividades presenciais de planejamento.

As cinco entidades - Sindicato dos Professores e Funcionários Municipais de São Paulo (Aprofem); Sindicato dos Educadores da Infância (Sedin); Sindicato dos Servidores Municipais de São Paulo (Sindsep); Sindicato dos Especialistas de Educação do Ensino Público Municipal de São Paulo; e Sindicato dos Profissionais em Educação no Ensino Municipal de São Paulo (Sinpeem) - avaliam que não há condições sanitárias para o retorno das aulas presenciais, em um momento de recrudescimento da pandemia no País. A categoria pede que aulas continuem remotas.

Últimas