São Paulo Presa dupla suspeita de invadir casas no Morumbi e Jardins, em SP

Presa dupla suspeita de invadir casas no Morumbi e Jardins, em SP

Dois homens foram detidos pela PM em um carro com objetos usados para render as vítimas. Na casa deles, havia dinheiro e artigos roubados

  • São Paulo | Cesar Sacheto, do R7

PMs encontraram com os suspeitos vários itens de colecionadores, armas e joias

PMs encontraram com os suspeitos vários itens de colecionadores, armas e joias

Divulgação/PMESP

Dois homens suspeitos de praticar assaltos a residências em bairros nobres de São Paulo foram presos por policiais militares da 3ª Companhia do 23º BPM/M (Batalhão de Polícia Militar Metropolitana) no início da manhã desta sexta-feira (16), na altura do número 1.200 da Avenida Corifeu de Azevedo Marques, na zona leste da capital paulista.

Leia também: Presos fazem agente penitenciário refém em rebelião em Pinhais (PR)

A dupla foi localizada quando circulava em um modelo Civic 2011, veículo que constava nos registros da PM como suspeito de ser utilizado em vários roubos praticados nos bairros do Morumbi e Jardins nos últimos meses, conforme revelou o tentente Willian de Souza Albertini.

"O carro passou em um radar da Avenida Eusébio Matoso, fato que despertou a atenção das viaturas que patrulhavam a região", contou o policial militar. No entanto, a abordagem ocorreu a quilômetros dali, já em outra região da cidade.

Dentro do veículo, os policiais militares encontraram itens que seriam utilizados para imobilizar as vítimas nos crimes, como fitas adesivas e abraçadeiras, conhecidas popularmente como "enforca-gatos".

Abordados, os suspeitos não tentaram fugir ou ofereceram resistência. Ambos confessaram que cometiam os roubos e levaram os PMs até a residência deles, na comunidade San Remo, também na zona oeste, onde foram localizados diversos objetos de famílias que tiveram as casas invadidas, como: joias, dinheiro e armas antigas, provavelmente itens de coleções particulares.

Investigação

Os suspeitos foram levados pela PM para o 51º DP (Jaguaré), onde o caso deverá ser registrado e investigado. A polícia também tentará localizar possíveis vítimas do grupo para elucidar outros casos que tenham envolvimento dos detidos.

Vítima revela abordagem

Na delegacia, um dos suspeitos foi reconhecido por um psicólogo, morador no Jardim Paulistano, que teve a casa invadida no último dia 6 de junho. O aposentado contou à reportagem do R7 (por telefone) que, na ocasião, os criminosos pularam o muro da residência com o auxílio de uma escada, por volta das 4h30, e aguardaram a saída de um morador.

Leia também: Najila pede para desarquivar processo contra jogador Neymar

Cerca de duas horas depois, às 6h30, a mulher do psicólogo abriu a porta para trabalhar e foi rendida junto com marido, que a acompanhava. Os bandidos entraram na casa ainda acordaram o filho do casal, de 28 anos, que dormia no momento da invasão.

Pai e filho foram amarrados, enquanto a mulher guiava os assaltantes em busca de dinheiro, joias e outros artigos valiosos. A ação durou aproximadamente 1h e os ladrões deixaram a casa com dólares, euros, pratarias, celulares e outros objetos.

O psicólogo reconheceu um dos assaltantes e uma arma levada da sua residência (foram roubados um revólver calibre 12 milímetros Le Falcheux e uma pistola calibre 635 da marca Monoblog).

Você tem alguma denúncia? Envie um e-mail para denuncia@r7.com

Últimas