São Paulo Prevent Senior é condenada a pagar R$ 1,9 milhão a paciente transferido

Prevent Senior é condenada a pagar R$ 1,9 milhão a paciente transferido

Segundo decisão, paciente transferido por família ao Albert Einstein recebeu da Prevent o 'kit Covid' e não foi levado para UTI

  • São Paulo | Do R7

Fachada do Hospital Sancta Maggiore, da rede Prevent Senior, em São Paulo

Fachada do Hospital Sancta Maggiore, da rede Prevent Senior, em São Paulo

Nilton Fukuda/Estadão Conteúdo - 20.03.2020

A Justiça de São Paulo determinou que a Prevent Senior deposite a quantia de R$ 1,92 milhão em juízo para o pagamento do tratamento do paciente Carlos Alberto Reis, que tomou o chamado "kit Covid" em um hospital da rede e não foi internado em UTI, conforme a decisão, baseada em um relatório médico.

O tratamento do aposentado foi finalizado pelo Hospital Albert Einstein, para o qual o paciente acabou sendo transferido por sua família, que agora cobra da Prevent Senior o pagamento da conta.

A decisão judicial é de segunda-feira (27), e cabe recurso. A Prevent Senior informou que irá recorrer da decisão..

Segundo a decisão do juiz Guilherme Santini Teodoro, da 30ª Vara Cível, o relatório médico do caso aponta que a internação no Einstein foi mantida por período prolongado "por causa das intercorrências e atrasos no tratamento adequado no Hospital Sancta Maggiore", da operadora de plano de saúde Prevent Senior. 

Na decisão, o juiz cita ainda "elementos indicativos de falha em atendimento médico-hospitalar", segundo o relatório médico.

O juiz determinou que a empresa tem até cinco dias para depositar os quase R$ 2 milhões, que ficam reservados para o pagamento da conta do Albert Einstein. 

A Prevent Senior vem sendo alvo de seguidas denúncias de médicos e ex-médicos em relação à obrigatoriedade de fornecer "kit Covid" a pacientes e a possíveis ocultações de informações sobre a doença em atestados de óbito. O caso chamou a atenção da CPI da Covid, que passou a investigar o tema. A empresa nega irregularidades.

Últimas