Prisão de Fuminho é terremoto para o PCC, analisa professor da FGV

Prisão do traficante conciliado com o impacto da pandemia do covid-19 deve impactar negócios da organização criminosa no Brasil, dizem especialistas

Pandemia da covid-19 deve ao da prisão de Fuminho impactar negócios do PCC

Pandemia da covid-19 deve ao da prisão de Fuminho impactar negócios do PCC

Reprodução

Especialistas em Segurança Pública avaliam que a prisão de Gilberto Aparecido dos Santos, o Fuminho, um dos líderes do PCC (Primeiro Comando da Capital), deve prejudicar os negócios da organização criminosa no Brasil, já impactados pela pandemia do covid-19.

Leia mais: Traficante estava ferido e não resistiu à prisão ao ser abordado

"A prisão do Fuminho é um terremoto para o equilíbrio interno do PCC e pode afetar o controle do PCC na importação de parte da cocaína para o Brasil", analisa Rafael Alcadipani, pesquisador e professor da FGV (Fundação Getúlio Vargas) e membro do Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

Segundo ele, a prisão do traficante deve trazer uma série de consequencias e emovimentação no crime organizano no Brasil. "Fuminho era homem de confiança de Marcola e sua prisão muda muitas coisas dentro do PCC. Precisamos acompanhar para ver como isso vai se desdobrar", afirma Alcadipani .

Leia também: Ação conjunta de Moçambique, EUA e Brasil permitiu prisão de Fuminho

"Acho que por algum tempo a Facçao sentira essa perda. Mas a estrutura da ORCRIM sempre tera um substituto que assumira o “posto” fora dos portões do presídio", pondera a desembargadora Ivana David, do TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo)  e também integrante do Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

Fuminho foi preso em Moçambique

Fuminho foi preso em Moçambique

Reprodução

A desembargadora analisa ainda que a pandemia do covid-19 também abalou o tráfico de drogas, e que indevitavalmente "com essa prisao, por alguns meses, o PCC sentira um abalo".

A magistrada ainda faz um alerta de que um dos maiores riscos é a organização criminosa migrar para outros crimes, como roubos e furtos de valore, incluindo bancos e/ou cargas, o que já teria acontecido no passado.

Arte/R7