São Paulo Procurador orienta mulheres sobre projeto contra violência doméstica

Procurador orienta mulheres sobre projeto contra violência doméstica

Na passarela da estação Tatuapé do metrô, neste sábado (7), Mário Luiz Sarrubbo divulga o projeto Guardiã Maria da Penha

Agência Estado
Mulheres cadastradas no programa recebem visitas regulares de guardas-civis

Mulheres cadastradas no programa recebem visitas regulares de guardas-civis

Edu Garcia/R7

O procurador-geral de Justiça de São Paulo, Mário Luiz Sarrubbo, vai estar na passarela da estação Tatuapé do metrô neste sábado (7) para divulgar o projeto Guardiã Maria da Penha, que atende mulheres vítimas de violência doméstica.

A ação faz parte de uma programação em comemoração ao Dia das Mães. Promotoras do núcleo de combate à violência de gênero do Ministério Público de São Paulo também participam da ação.

As mulheres cadastradas no programa recebem visitas regulares de guardas-civis. O objetivo é garantir que o agressor cumpra as medidas protetivas determinadas pela Justiça. Elas vão desde o afastamento do agressor do lar ou locais de convivência da vítima até a proibição de aproximação e de contato.

"Esclarecer as mulheres sobre os seus direitos é fundamental para estimulá-las a denunciar seu agressor. A vítima tem medo de levar o caso às autoridades porque acha que, sem apoio efetivo, a medida protetiva pode significar só um pedaço de papel que não a protegerá. O Projeto Guardiã Maria da Penha rompe esse ciclo", afirma o MP.

Nos últimos dois anos, o projeto soma 75.298 visitas a 6.877 mulheres atendidas em vinte municípios paulistas.

Últimas