São Paulo Promotoria apura internação de Olavo de Carvalho no Incor do HC

Promotoria apura internação de Olavo de Carvalho no Incor do HC

Objetivo é saber se a situação clínica do paciente era adequada para que fosse atendido no setor de urgências do hospital

Agência Estado
Promotoria apura internação de Olavo de Carvalho no Incor do HC de SP

Promotoria apura internação de Olavo de Carvalho no Incor do HC de SP

Reprodução YouTube/Olavo de Carvalho

A Promotoria de Justiça de Direitos Humanos do MP-SP (Ministério Público de São Paulo) instaurou um inquérito civil para apurar se houve algum tipo de irregularidade na internação do escritor e influenciador bolsonarista Olavo de Carvalho, de 74 anos, no InCor (Instituto do Coração) do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP. Em nota, o HC disse que "o Ministério Público solicitou informações sobre o paciente e que irá prestar todos os esclarecimentos que lhe cabem no prazo estipulado".

Olavo de Carvalho foi internado no local, que integra a rede pública, após um "mal-estar súbito" em um voo entre os Estados Unidos e o Brasil no último dia 8, segundo boletim divulgado pelo hospital. O boletim dizia ainda que ele chegou à unidade em uma ambulância UTI móvel.

No inquérito, aberto segunda-feira, foram usadas como base reportagens do jornal Folha de S.Paulo e do portal Metrópoles, que informaram que o escritor viria para o país para dar continuidade a um tratamento médico e que ele já tinha uma consulta agendada com um especialista do hospital.

"O ponto central deste procedimento, portanto, não é questionar, de forma alguma, o tratamento do paciente por meio do SUS. Busca-se investigar, somente, se efetivamente a situação clínica do paciente era adequada para que fosse atendido, na forma da urgência/emergência, no pronto-socorro do InCor e internado imediatamente naquele hospital", diz o documento, assinado pelo promotor Arthur Pinto Filho.

O boletim médico mais recente sobre o estado de saúde de Olavo de Carvalho, divulgado na terça-feira, dizia que ele permanecia internado e "evolui consciente, comunicativo e com quadro clínico estável".

Últimas