Quatro homens são baleados em suposto confronto com PMs

Irmã de vítima nega versão da polícia e diz que homens voltavam de balada quando foram executados. PMs teriam pedido imagens de vizinhos

Quatro homens são baleados em suposto confronto com a PM

Quatro homens são baleados em suposto confronto com a PM

Reprodução

Quatro homens morreram, após serem baleados por policiais militares, na rua Prata, altura do número, 136, no Jardim Panorama, em Taboão da Serra, Região Metropolitana de São Paulo, por volta das 6h30 deste sábado (14).

Leia mais: Idoso cai em escada rolante, bate a cabeça e morre no Metrô de SP

De acordo com a sala de imprensa da Polícia Militar, policiais faziam patrulhamento pela região quando avistaram um veículo ocupado por quatro suspeitos. Após tentativa de abordagem, houve, segundo a polícia, fuga e uma breve perseguição que acabou somente quando o veículo ocupado pelos homens colidiu contra outro carro.

Os agentes deram voz de prisão aos suspeitos que teriam reagido com disparos. Os policiais trocaram tiros com os homens, que foram baleados. Um deles morreu no local e outros três foram socorridos.

Leia mais: Laudo aponta que mortos no Baile da Dz7 têm marcas de pisoteamento

Um dos homens foi levado para o Pronto Socorro do Hospital Geral de Pirajussara e os outros dois foram resgatados por uma ambulância que levou os homens para um hospital da região. A PM só confirma a morte de um dos suspeitos. Os outros três foram socorridos.

Diferentes versões

A versão da irmã de uma das vítimas difere da contada pela PM. Segundo Nazaré, seu irmão, Emerson Deyvison, de 30 anos, voltava de uma balada na região, junto com outros três amigos, também de 30 anos.

Quando chegavam próximo de casa, foram abordados por policiais da ROCAM e executados. Os policiais disseram para as pessoas que haviam três armas dentro do carro. A irmã, porém, nega a informação e afirma que os amigos não eram criminosos.

Ainda segundo Nazaré, policiais foram até uma casa vizinha e pediram as imagens do circuito de segurança. Para ela, os agentes querem apagar as provas do crime. Ela enviou algumas fotos que mostram um corpo no local. Segundo a mulher, o corpo é de seu irmão, Emerson. Já os outros rapazes, estariam dentro do carro. O caso deve ser encaminhado para o 1º DP de Taboão da Serra.