São Paulo Radares que mais multam em SP ficam na marginal Tietê e em avenidas das zonas sul e leste; veja

Radares que mais multam em SP ficam na marginal Tietê e em avenidas das zonas sul e leste; veja

Motoristas reclamam da presença de árvores e placas muito próximas dos equipamentos; radar perto da ponte das Bandeiras foi o que mais pegou infrações em 2022 

  • São Paulo | Sandra Lacerda*, do R7

Resumindo a Notícia

  • Um radar localizado na marginal Tietê foi o campeão de multas em 2022
  • O equipamento detectou mais de 230 infrações por dia até setembro
  • O R7 tabulou dados da prefeitura e divulga o ranking dos sete radares que mais multam
  • Motoristas apontaram descontentamento com a sinalização e exigem melhorias
Radar na pista central da marginal Tietê foi o campeão em registros de infração no trânsito

Radar na pista central da marginal Tietê foi o campeão em registros de infração no trânsito

Edu Garcia/R7 - 11.01.2023

Um radar na pista central da marginal Tietê foi o campeão de multas em São Paulo em 2022, segundo dados da prefeitura. O R7 tabulou os números e divulga hoje a lista dos sete equipamentos que mais autuaram motoristas na cidade — e que conta com outros três radares na marginal, via mais movimentada da capital.

O equipamento que gerou mais multas fica na pista central no sentido Castello Branco, pouco antes da ponte das Bandeiras, e registrou 61.529 infrações — mais de 230 por dia. O excesso de velocidade foi a principal irregularidade detectada no local, superior a 90% das ocorrências em alguns meses. Nesse ponto, os motoristas não podem ultrapassar os 50 km/h.

Correr ao volante também foi o motivo mais comum dos flagrantes no segundo radar que mais multa, localizado na avenida Professor Abraão de Morais, na zona sul. A avenida é a continuação da rodovia dos Imigrantes e serve de acesso à capital em especial a motoristas que vêm do litoral e do ABC. Na via, o limite também é de 50 km/h, e foram aplicadas 54.448 multas.

Veja abaixo imagens e informações sobre os sete radares que mais multaram em 2022 entre os cerca de 900 equipamentos da cidade. 

Reclamações

Os radares levantam discussões por parte dos condutores. Alguns motoristas dizem que falta  padronização em locais como a marginal, placas "em cima" do local onde estão os radares e até a presença de árvores como obstáculos para placas de velocidade permitida e os radares. A CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) afirma que a sinalização é correta e que as multas refletem o comportamento do motorista.

O radar que mais multa, por exemplo, está na pista central em um ponto onde o limite é de 50 km/h, abaixo do padrão de velocidade máxima da pista central das marginais, que é 70 km/h. 

Perto dele está outro radar que também integra a lista dos que mais multam. Localizado na avenida Assis Chateaubriand, que funciona como uma espécie de pista local da marginal Tietê no sentido Castello, ele flagra motoristas que pegam a alça de acesso à ponte das Bandeiras, no sentido centro, em horário irregular. Na curva há uma placa que sinaliza que a conversão não pode ser feita de segunda à sexta-feira, das 6h às 10h, exceto para ônibus e táxis. Muitos motoristas, sem perceber com antecedência, entram na pista e são multados. 

O frentista João Robson de Oliveira e Silva, de 31 anos, lembrou-se do dia em que foi multado por esse radar. Morando em São Paulo há um ano, ele disse que não sabia que tinha radar nem que não podia passar com o carro ali pela manhã. “Eu estava na pista por volta das 6h10 e levei uma bela de uma multa assim que acessei a ponte das Bandeiras. A sinalização deveria estar posicionada, pelo menos, um quarteirão antes”, afirma.

Matheus, multado no acesso à ponte das Bandeiras

Matheus, multado no acesso à ponte das Bandeiras

Edu Garcia/R7 - 11.01.2023

A queixa é semelhante à do técnico em manutenção Matheus Viana, de 25 anos. O homem, que também trabalha com entregas por aplicativo nas folgas, lembra que estava concluindo um pedido quando fez a curva sem perceber a placa de proibição. “Quanto mais sinalização melhor para nós, motoristas. Nos períodos noturnos dificulta ainda mais. Se a placa estivesse um pouco antes seria melhor, você não ia ver tão em cima e ia conseguir mudar o caminho”, disse Matheus.

Árvores

Já a presença de árvores é a queixa de motoristas no Tatuapé, na zona leste de São Paulo, onde um dos radares que mais multam está localizado. Galhos dificultam a visualização à distância do aparelho que fica na avenida Salim Farah Maluf, sentido Vila Prudente/marginal Tietê, algumas quadras antes da radial Leste. O radar registrou 49.469 multas entre janeiro e setembro de 2022.

Em 2020, o Contran (Conselho Nacional de Trânsito) proibiu os radares ocultos no Brasil. Com a Resolução 798, publicada no Diário Oficial da União, todas as vias monitoradas devem ter placas que indiquem a velocidade máxima permitida, com medidores sempre visíveis. Mesmo assim, motoristas reclamam da sinalização e alegam que placas passam despercebidas, especialmente à noite, em pontos como esse da avenida Salim Farah Maluf.

O especialista em engenharia de tráfego Horácio Figueira avalia que algumas polêmicas poderiam ser encerradas com determinados ajustes. Sobre radares que multam na marginal Tietê, ele avalia que o alto índice de infrações pode estar relacionado em parte à mudança de velocidade da pista expressa para a central. "Às vezes quando o motorista troca de via, não tem tempo suficiente para diminuir a velocidade antes de passar pelo radar. Uma solução seria deslocar o aparelho e reforçar a sinalização", avalia.

Arte/R7

CET

A CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) afirma que a quantidade de multas aplicadas reflete o comportamento dos motoristas. “Os radares são equipamentos que registram as infrações, apenas. Todos os endereços com equipamentos de fiscalização eletrônica estão sinalizados de acordo com a legislação”, escreveu em nota.

Em relação à velocidade de 50 km/h na pista central da marginal, diferente do padrão, o órgão afirma que o ponto fiscalizado tem acidentes recorrentes. Dessa forma, "em razão da geometria da via e do histórico de acidentes graves em decorrência de velocidades superiores à atualmente estabelecida", adotou-se um limite inferior ao da maior parte das pistas centrais das marginais. 

A CET afirma também que a proibição de conversão da avenida Assis Chateaubriand para uma alça de acesso à ponte das Bandeiras é antiga e foi implantada com objetivo de melhorar a fluidez sobre a ponte no horário de pico da manhã. O órgão afirma que há placas desde a ponte da Vila Guilherme que alertam para a restrição e não apenas na curva onde está o equipamento.

Em relação ao radar da avenida Salim Farah Maluf, a CET diz que "existe sinalização evidente sobre a existência de fiscalização e indicação de velocidade regulamentada aproximadamente 100 metros antes do equipamento (duas placas e sinal luminoso)", além de uma placa que sinaliza a velocidade máxima permitida na via junto ao equipamento.

No site da CET é possível consultar o mapa com a localização de todos os radares da cidade, bem como os enquadramentos que cada um fiscaliza. Veja aqui!

Metodologia

Os dados de multas no Observatório Mobilidade Segura, da Prefeitura de São Paulo, estão disponíveis por mês. Para montar o ranking dos que mais multam, o R7 considerou os dez radares com mais autuações a cada mês. Os dados do observatório estão sujeitos a atualizações por parte da Prefeitura de São Paulo.

*Sob supervisão de Márcio Pinho

Últimas