São Paulo Rodízio de veículos é suspenso pelo segundo dia em razão da greve dos metroviários

Rodízio de veículos é suspenso pelo segundo dia em razão da greve dos metroviários

Linhas 1-Azul, 2-Verde, 3-Vermelha e 15-Prata foram paralisadas nesta quinta-feira, o que provocou recorde de congestionamento

  • São Paulo | Do R7

Marginal Tietê

Marginal Tietê

Edu Garcia/R7 - 13.01.2023

O rodízio de veículos foi suspenso, nesta sexta-feira (24), pelo segundo dia consecutivo devido à greve dos metroviários na capital paulista. O anúncio foi feito pela Prefeitura de São Paulo na noite desta quinta-feira (23).

Na manhã de quinta-feira, a cidade registrou o maior índice de congestionamento em 2023. De acordo com a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego), foram 846 quilômetros de trânsito às 8h30 por causa da paralisação das linhas 1-Azul, 2-Verde, 3-Vermelha e 15-Prata.

As reivindicações dos metroviários são o pagamento de abono salarial e novas contratações via concursos públicos. Já o Metrô alegou, por meio de nota, que "não há justificativa para que o Sindicato dos Metroviários declare greve reivindicando o que já vem sendo cumprido pela empresa, sendo que tal atitude só prejudica a população que depende do transporte público".

Por causa da greve, o prefeito Ricardo Nunes decretou ponto facultativo nas repartições públicas da capital, com exceção de serviços essenciais como Serviço Funerário, unidades de atendimento das secretarias de Saúde e Assistência Social, rede municipal de ensino e Segurança Urbana. 

O governador Tarcísio de Freitas (Republicanos) também anunciou, na noite desta quinta-feira (23), que vai decretar ponto facultativo nas repartições públicas estaduais da capital e região metropolitana de São Paulo nesta sexta-feira (24).

Últimas