São Paulo Roger Abdelmassih deve voltar a cumprir pena em regime fechado

Roger Abdelmassih deve voltar a cumprir pena em regime fechado

Promotoria de Justiça de Taubaté teve atendido pela Justiça pedido para que ex-médico perdesse o benefício da prisão domiciliar 

  • São Paulo | Rafael Custódio, da Agência Record

Roger Abdelmassih

Roger Abdelmassih

Reprodução/Record TV - 31.08.2020

O ex-médico Roger Abdelmassih, condenado pelo abuso sexual de mais de 70 pacientes, voltará a cumprir pena de 278 anos de prisão em regime fechado, informou o MPSP (Ministério Público de São Paulo) nesta quinta-feira (29).

A  6ª Câmara Criminal do TJSP (Tribunal de Justiça de São Paulo) acatou pedido da Promotoria de Justiça de Taubaté, para que o Abdelmassih perdesse o benefício da prisão domiciliar. Ele tem 76 anos e comorbidades cardíacas e respiratórias.

A Promotoria alegou que o estado de saúde do ex-médico não deveria autorizar o benefício. Um perito do CAEx (Centro de Apoio à Execução) atestou que o preso possui condições físicas de continuar o cumprimento da pena na unidade prisional.

Abdelmassih havia deixado em 6 de maio o Centro Hospitalar do Sistema Penitenciário, no Carandiru, zona norte de São Paulo, para cumprir pena em casa, no regime domiciliar A decisão foi tomada pela juíza Sueli Zeraik, da Vara de Execuções Criminais (VEC) de Tremembé.

Na decisão, a juíza registra que o quadro cliínico do preso havia apresentado "sensível piora".  O texto cita um laudo médico pericial de novembro do ano passado que descreve a situação do ex-médico: "perda de massa muscular, aspecto de caquexia, fala baixa com lentidão de raciocínio e dificuldade para evocar acontecimentos. Trazido ao consultório com cadeira de rodas. Levanta-se com dificuldade e deita-se na maca sem apresentar desconforto".

Últimas