São Paulo São Paulo registra dois casos da nova variante de Covid-19

São Paulo registra dois casos da nova variante de Covid-19

Segundo a Secretaria Municipal da Saúde, os infectados são uma mulher de 72 anos e um homem cuja idade não foi informada

  • São Paulo | Do R7, com a colaboração da Agência Brasil e Agência Estado

Exames que confirmaram a presença da nova variante foram realizados no início de outubro

Exames que confirmaram a presença da nova variante foram realizados no início de outubro

pixabay

A Secretaria Municipal da Saúde confirmou os dois primeiros casos da nova variante de Covid-19 (BQ.1.1). O comunicado foi feito por meio do Cievs (Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde) estadual, na manhã desta terça-feira (8).

De acordo com a secretaria, os exames que identificaram a presença da BQ.1.1 foram realizados na capital no início de outubro.

Os casos estão sob investigação epidemiológica das Vigilâncias Municipal e Estadual; porém, dados preliminares mostram que os infectados são uma mulher de 72 anos e um homem cuja idade ainda não foi informada.

Nova variante também é identificada no Rio de Janeiro

Um sequenciamento genético feito pela Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) já havia confirmado a presença da nova variante de Covid-19 na cidade do Rio de Janeiro. A fundação não informou a quantidade de pessoas que tiveram resultado positivo para a BQ.1.1.

A Secretaria da Saúde do município pede que os moradores que ainda não tomaram a última dose de reforço se dirijam a uma unidade de saúde para concluir o esquema de imunização.

Segundo o secretário de Saúde do Rio, Daniel Soranz, a subvariante pode estar relacionada ao aumento no número de casos verificado nas últimas semanas.

Na segunda-feira (7), o Rio Grande do Sul também registrou um caso da subvariante, em Porto Alegre. Conforme a Fiocruz, em 20 de outubro a variante foi encontrada no Amazonas, em um sequenciamento do vírus feito pela unidade amazonense da fundação.

BQ.1.1 já causa impacto na Europa, na China e nos Estados Unidos

A nova variante da doença já tem causado impacto na Europa, na China e nos Estados Unidos e, agora, começa a ser identificada no Brasil. Segundo especialistas, a BQ.1.1 é "descendente" da BA.5, que era uma das prevalentes em todo o mundo, juntamente com a BA.4 — todas subvariantes da Ômicron.

Alguns infectologistas dizem que a transmissibilidade da BQ.1 tende a ser maior que a de outras variantes que já circulam no país. No entanto, segundo o cientista de dados e coordenador da Rede Análise da Covid-19 Isaac Schrarstzhaupt, ainda é cedo para afirmar isso.

O paciente infectado pode ter coriza, dor de garganta, tosse, dor de cabeça, dor no corpo, cansaço e febre. Esses sintomas podem ser combinados ou aparecer sozinhos, a depender da gravidade do caso.

A recomendação para impedir a proliferação da variante é manter a carteira de vacinação atualizada, além dos cuidados essenciais, como lavar sempre as mãos e usar álcool em gel e máscara.

Últimas