São Paulo São Paulo registra temperatura mais alta deste inverno: 33,2ºC

São Paulo registra temperatura mais alta deste inverno: 33,2ºC

Temperatura absoluta bateu recorde nesta quinta-feira (19), segundo o CGE. Média, de 31,7ºC, também foi a mais alta do ano

  • São Paulo | Do R7

Amanhecer é visto a partir da zona norte da capital paulista, nesta quinta-feira (19)

Amanhecer é visto a partir da zona norte da capital paulista, nesta quinta-feira (19)

WERTHER SANTANA/ESTADÃO CONTEÚDO - 19.8.2021

A cidade de São Paulo teve na tarde desta quinta-feira (19) a maior temperatura máxima do inverno, com 31,7ºC de média, conforme informações do CGE (Centro de Gerenciamento de Emergências Climáticas) da Prefeitura de São Paulo, órgão ligado à Secretaria Municipal de Infraestrutura Urbana e Obras.

Já a maior temperatura absoluta do inverno — registrada em um único local — ocorreu em Itaquera, na zona leste, onde os termômetros apontaram 33,2ºC nesta quinta. A atual estação começou em 21 de junho e vai até 22 de setembro.

“Uma grande massa de ar quente e seco ganhou força e segue garantindo dias ensolarados com temperaturas elevadas e baixos índices de umidade do ar”, comentou o técnico em meteorologia do CGE, Adilson Nazário.

Anteriormente, a maior máxima deste inverno havia sido verificada na tarde da quarta-feira (18) com média na cidade de 31,4ºC — e maior absoluta naquele dia ocorreu em Itaquera, com 32,8ºC.

Já a maior máxima média do inverno, segundo dados de temperatura do CGE da Prefeitura de São Paulo dos últimos 17 anos, ocorreu em 12/09/2019 com 35,7ºC na cidade.

O fortalecimento deste bloqueio atmosférico, massa de ar quente e seco, sobre o estado de São Paulo continua provocando uma sequência de dias ensolarados, quentes e secos. A umidade do ar estará baixa nesse período, o que requer maior atenção à saúde. Pelo menos até o início da próxima semana, não há expectativa de mudanças.

“Essa condição atmosférica é muito comum nessa época do ano. O ar quente e seco da região Centro-Norte do país é transportado pelos ventos em baixos níveis da atmosfera, se espalhando por parte do país inibindo a formação de nuvens de chuva, bloqueando a passagem de frentes frias mais ao sul e prolongando a estiagem, que vai interferindo diretamente na qualidade do ar e no regime de chuva, que já é bastante baixo na região sudeste do Brasil durante o inverno”, finalizou Adilson Nazário.

Recordes

De acordo com dados do CGE, compila dados de temperatura na capital paulista desde 2004, os paulistanos não haviam sentido uma temperatura máxima acima dos 31ºC desde o dia 29 de março deste ano, ainda no outono. Naquele dia, a máxima média na cidade foi de 31,8ºC.

A maior máxima do ano permanece a registrada no dia 30 de janeiro, durante o verão, com 33,7ºC de média na cidade. Já a maior absoluta do ano, foi medida no dia 6 de janeiro, na Vila Prudente, Zona Leste (36,4ºC).

Desde o início da medição da prefeitura, a maior máxima média já registrada ocorreu no dia 2 de outubro de 2020: 37,3ºC. A maior temperatura máxima absoluta de todo o histórico foi atingidana Freguesia do Ò, na zona norte, quando os termômetros marcaram 40,4ºC, no dia 27 de setembro de 2004.

Últimas