São Paulo Senado propõe acabar com o horário de verão no Brasil

Senado propõe acabar com o horário de verão no Brasil

Airton Sandoval (MDB-SP), autor da proposta, alega que a economia não é o bastante para manter o horário especial que seria prejudicial à saúde

Senador faz proposta para o fim do horário de verão no Brasil

Senador faz proposta para o fim do horário de verão no Brasil

Pexels

A Comissão de Serviço de Infraestrutura do Senado Federal irá votar uma proposta para extinguir o horário de verão em todo o páis. O autor da medida é o senador Airton Sandoval (MDB-SP).

Horário de verão terá 14 dias a menos neste ano

De acordo com o senador, o horário de verão não é mais vantajoso e isso pode ser comprovado com estudos de economia. Ele acredita que o aproveitamento da luz solar para economizar energia elétrica com a iluminação artificial não é o bastante para continuar com a adoção do horário especial.

Sandoval, que é formado em direito, alega também que o uso do horário de verão pode implicar problemas de saúde como, por exemplo, aumento de infartos do miocárdio, aumento da pressão arterial e agravamento do Diabetes Mellitus tipo 2.

Gastos de candidatos com voos fretados passam de R$ 11 milhões

Outros pontos negativo para o autor da proposta seriam os efeitos que a privação do sono pode causar às pessoas. O senador citou consequências como irritabilidade, comprometimento da aprendizagem, perda ou lapsos de memória, comprometimento do julgamento moral (que levaria à prática de crimes), sonolência, bocejos, alucinações, comprometimento do sistema imunológico, agravamento de doenças cardíacas, arritmias cardíacas, redução no tempo de reação (causa acidentes no trânsito), tremores, dores, redução da precisão (leva a acidentes de trabalho), aumento dos riscos relacionados com a obesidade e supressão do processo de crescimento (em adolescentes).

Mudanças

A partir deste ano, o horário de verão terá alguns dias a menos. Antes, a lei dizia que esse horário deveria começar no terceiro domingo de outubro. Mas, à pedido do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), o presidente Michel Temer mudou o decreto do horário de verão. Agora ele tem início no primeiro final de semana de novembro.

A mudança aconteceu por causa da dificuldade de apurar os votos em tempos de eleição. Em 2014, por exemplo, a Justiça Eleitoral teve que adiar a divulgação do resultado para esperar a votação acabar no Acre.

*Estagiário do R7, com supervisão de Ingrid Alfaya

    Access log