São Paulo Sobe para 64 o número de mortes causadas pelo temporal no litoral norte de SP no 8° dia de buscas

Sobe para 64 o número de mortes causadas pelo temporal no litoral norte de SP no 8° dia de buscas

Ainda há desaparecidos; a maioria das mortes foi registrada em São Sebastião, cidade que sofreu com deslizamentos

  • São Paulo | Isabelle Amaral, do R7

Chuvas que atingiram o litoral norte deixaram cenário devastador

Chuvas que atingiram o litoral norte deixaram cenário devastador

Rovena Rosa/Agência Brasil

As equipes de resgate entraram no oitavo dia de buscas por vítimas que acabaram sendo soterradas em meio aos escombros deixados pelas fortes chuvas que atingiram o litoral norte de São Paulo. De acordo com o boletim divulgado pelo governo estadual às 11h deste domingo (26), o número de mortes causadas por essa tragédia subiu para 64.

Todas as mortes ocorreram em São Sebastião, o principal foco dos deslizamentos, exceto o óbito de uma criança, em Ubatuba. Do total, 55 mortos foram identificados, sendo 20 homens, 17 mulheres e 18 crianças.

Ainda segundo a gestão do estado, a prioridade segue no socorro às vítimas e no atendimento aos mais de 1.150 desalojados e 1.290 desabrigados.

Até o momento, não há data para o Corpo de Bombeiros, os voluntários e as demais equipes que atuam nessa frente encerrarem as buscas.

Atendimento médico

Ainda segundo o último boletim, 22 adultos e 6 crianças vítimas das chuvas foram atendidos no Hospital Regional do Litoral Norte.

Desse total, 11 permanecem internados com estado de saúde estável. Outros 12 pacientes já receberam alta hospitalar e 5 foram transferidos para outras unidades.

Desde domingo, as unidades de saúde do estado no litoral norte estão em alerta para receber os possíveis feridos do desastre que atingiu a região. Outras unidades de saúde da Baixada Santista, Alto Tietê e da capital também estão aptas a receber os feridos.

Chuva histórica

A chuva que caiu na região em um período de 24 horas é considerada a maior da história do país. Ela não apenas causou deslizamentos, mas também afetou o fornecimento de água e o funcionamento das estradas, além de provocar o cancelamento de festas de Carnaval. As cidades do litoral norte, além de Bertioga, na Baixada Santista, entraram em estado de calamidade pública.

Últimas