São Paulo SP: ex-marido é preso por estupro, tortura e cárcere privado de mulher

SP: ex-marido é preso por estupro, tortura e cárcere privado de mulher

Homem ainda responderá por violência doméstica, ameaça e lesão corporal contra mulher com quem viveu por 1 ano

  • São Paulo | Beatriz Leite, da Agência Record

Homem é preso por violência doméstica

Homem é preso por violência doméstica

Divulgação

Um homem foi preso por violência doméstica, estupro, cárcere privado, ameaça e lesão corporal contra sua ex-companheira nesta sexta-feira (16) no Jardim Japão, região da Vila Marina, na zona norte de São Paulo.

O pedreiro Marcio Santana da Silva, de 42 anos, estava foragido desde 8 de julho. Ele viveu com a vítima, Nilcilene, de 32 anos, pelo período de um ano, entre 2019 e 2020.

Ela relatou que o ex-companheiro era muito ciumento, possessivo, controlador e, às vezes, a agredia verbalmente. Até que em abril de 2020 começou a sofrer agressões físicas e ele começou a impedir que ela saísse de casa.

O homem passou ainda a estuprá-la, obrigá-la a ter relações sexuais diversas vezes ao dia e a inserir objetos no ânus a vítima, chegando ao ponto de lesionar a região de tal forma que ela não conseguia mais segurar as próprias fezes.

A mulher ficou quatro dias em cárcere privado, até que em 16 de abril de 2020, quando o agressor dormiu, ela saiu na rua e foi pedir ajuda. Nilcilene recebeu atendimento médico, registrou um boletim de ocorrência no 101º Distrito Policial e foi encaminhada para o Hospital Pérola Byington para realizar exames sexológicos.

Marcio foi preso e negou o ocorrido.

Mesmo após o registro policial, a instauração do procedimento policial e a proibição do agressor ter contato com a vítima, Marcio passou a importuná-la pelas redes sociais e a prisão domiciliar foi revogada.

Foi expedido um novo mandado de prisão com pena de 20 anos e 8 meses. Quando Marcio descobriu, fugiu do local onde morava, mas acabou capturado.

*Estagiária sob supervisão de Letícia Dauer

Últimas