São Paulo SP: jovem é assassinada a tiros em festa clandestina na zona leste

SP: jovem é assassinada a tiros em festa clandestina na zona leste

Polícia investiga quem seria o assassino e apura a informação de que uma outra garota foi atingida por um tiro de raspão na perna

  • São Paulo | Do R7, com informações da Record TV

Miriam, assassinada em baile funk clandestino em SP

Miriam, assassinada em baile funk clandestino em SP

Reprodução/Record TV

A Polícia Civil investiga a execução a tiros de uma jovem de 19 anos em uma festa clandestina na Cidade Tiradentes, zona leste de São Paulo.

Em meios às ruas tomadas por aglomerações em plena pandemia, Miriam estava com um grupo de amigos quando um homem de moto se aproximou e disse: "É você que eu quero". Em seguida, atirou ao menos doze vezes contra a vítima e fugiu. O rosto e o pescoço da garota foram atingidos. O celular dela também foi alvejado. 

A mãe da jovem entrou em desespero quando soube o que havia acontecido. Aos berros, ela dizia: "Obedece a mãe de vocês. Obedece a mãe". Segundo informações preliminares, Miriam deixou de morar na casa da família e se mudou para a casa de um amiga, pois gostava de participar destas aglomerações. Nesta segunda-feira (1º), o irmão da vítima foi ouvido pela polícia, mas, na saída da delegacia, preferiu não falar com a imprensa. O caso é investigado pelo 54º DP (Cidade Tiradentes). 

De acordo com o Cidade Alerta, da Record TV, polícia trabalha com pressa pra levantar o máximo de informações, testemunhas e imagens de câmeras de segurança para entender o motivo do assassinato. 

Miriam não foi a única pessoa atingida no ataque. Uma outra jovem, que estava perto dela,foi levou um tiro de raspão em uma das pernas, segundo relatos colhidos pela polícia nas ruas onde ocorreu a aglomeração e entre as pessoas que estiveram na comunidade durante o baile funk. Não há, no entanto, registro oficial desta outra vítima. A polícia tenta descobrir se ela recebeu atendimento em unidades de saúde da região. 

Últimas