São Paulo SP: moradores incendeiam objetos para evitar reintegração de posse

SP: moradores incendeiam objetos para evitar reintegração de posse

São mais de 600 pessoas que vivem em apartamentos inacabados do Minha Casa Minha Vida, que apresentam risco estrutural

  • São Paulo | Isabelle Gandolphi, da Agência Record

Moradores põem fogo em objetos para evitar reintegração de posse em Carapicuíba

Moradores põem fogo em objetos para evitar reintegração de posse em Carapicuíba

Reprodução Record TV

Teve início uma reintegração de posse na rua Renê Fernandes, em Carapicuíba, região metropolitana de São Paulo, desde as 5h40 desta segunda-feira (21). O Corpo de Bombeiros foi acionado para combater um incêndio porque os moradores puseram fogo em objetos para retardar a ação policial.

Três viaturas da corporação atenderam à ocorrência. As chamas foram extintas e o local ficou em segurança.

Em nota, a Polícia Militar informou que auxilia o Poder Judiciário a dar cumprimento ao mandado de reintegração de posse na estrada do Pequiá, lote 21, bloco 20, na Vila Silviania, expedido pela juíza Leila França Carvalho Mussa, da 3ª Vara Cível da Comarca de Carapicuíba.

A área tem 11.725,53 m² em sete torres do programa Minha Casa Minha Vida. Segundo a polícia, elas foram ocupadas ilegalmente por 627 pessoas, distribuídas em 181 apartamentos e mais dez outras moradias, entre barracos de madeira e apartamentos de alvenaria.

A invasão ocorreu ainda durante a construção, com 40% de conclusão da obra, que foi condenada por perícia judicial após constatação de risco de desabamento e incêndio.

A Prefeitura de Carapicuíba tentou a saída voluntária das famílias, com cadastro para recebimento do aluguel social, além de oferecer meios para a retirada dos pertences. Algumas famílias já deixaram o imóvel.

O policiamento foi reforçado no local, com o apoio do 5° Baep (Batalhão de Ações Especiais de Polícia), Policiamento Ambiental, Corpo de Bombeiros, Enel e Sabesp. A Prefeitura de Carapicuíba enviou equipes da Secretaria de Habitação, Assistência Social, Saúde, a Guarda Municipal e o órgão de trânsito municipal. 

Últimas