São Paulo SP vai contratar 280 médicos após alta na demanda em postos

SP vai contratar 280 médicos após alta na demanda em postos

Medida pretende garantir atendimento à população em meio ao aumento do número de pacientes com sintomas respiratórios

  • São Paulo | Do R7

Prefeitura de SP contrata médicos e enfermeiros emergencialmente devido à alta demanda

Prefeitura de SP contrata médicos e enfermeiros emergencialmente devido à alta demanda

Laurent Gillieron/EFE/EPA - 21.12.2021

Cerca de 280 médicos e enfermeiros serão contratados emergencialmente pela prefeitura de São Paulo enquanto permanecer a alta procura nas unidades de saúde da capital. A medida pretende garantir o atendimento à população em meio ao aumento significativo do número de pacientes com sintomas respiratórios nos últimos dias.

Em novembro, a Secretaria Municipal de Saúde registrou um total de 111.949 atendimentos de pessoas com sintomas gripais, sendo 56.220 suspeitos de Covid-19. Neste mês, até segunda-feira (20), o total foi de 156.629 atendimentos desse tipo, sendo 73.718 suspeitos de Covid-19.

Os profissionais vão reforçar as equipes de atendimento das AMAs (Assistências Médicas Ambulatoriais) e de todas as 19 UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) da cidade, onde também serão instaladas tendas para triagem dos cidadãos com sintomas de gripe.

A triagem tem por objetivo identificar se há casos de Covid-19 e, dessa forma, garantir o encaminhamento apropriado dos casos gripais e evitar aglomerações nas unidades de saúde.

Outras ações foram adotadas na tentativa de minimizar os impactos à população. O Hospital da Brasilândia foi referenciado para casos de síndromes respiratórias, o que vai permitir ao município fazer um painel viral e identificar os vírus que circulam na cidade.

Desde o último dia 18, os pacientes diagnosticados com as síndromes respiratórias e que necessitam de internação já estão sendo transferidos para a Brasilândia. Dos 406 leitos, 258, sendo 158 de enfermaria e 100 de UTI (Unidade de Terapia Intensiva), foram destinados à finalidade.

A prefeitura informou também a aquisição emergencial de medicamentos para atender ao aumento da demanda.

Segundo o secretário municipal da Saúde, Edson Aparecido, as medidas foram tomadas para não comprometer consultas, exames e cirurgias eletivas na rede municipal. “Temos de manter a agenda de rotina de atendimento regular, não podemos suspender repentinamente. Ao mesmo tempo, nós temos hoje uma alta procura na porta das nossas unidades”, justificou.

Na semana passada, a secretaria solicitou ao Ministério da Saúde mais doses da vacina contra o vírus influenza, causador da gripe. Neste ano, cerca de 4,5 milhões de pessoas receberam o imunizante na cidade de São Paulo.

Últimas