Tripulação do Srakane voltará ao seu país de origem neste domingo

Após meses em alto mar, sem comida e água, a saga da tripulação ucraniana termina neste final de semana

Tripulantes do navio panamenho Srakane voltarão para suas casas

Tripulantes do navio panamenho Srakane voltarão para suas casas

Reprodução/Domingo Espetacular - Record TV

Após meses em alto mar, sem comida e água, a tripulação ucraniana do navio panamenho Srakane voltará ao seu país de origem neste domingo (26). O navio panamenho Srakane está atracado em São Sebastião, litoral norte do estado de São Paulo.

A saga da tripulação ucraniana termina neste final de semana. Cerca de 16 profissionais serão substituídos por brasileiros. Já no domingo, por volta das 4h, os funcionários do navio serão levados para o aeroporto de Guarulhos, de onde partirão de volta para seu país.

O retorno desta tripulação será possível graças a uma decisão firmada entre autoridades brasileiras e a empresa CBA Trading, por meio de seu sócio João Carlos Camisa Nova Júnior. A companhia decidiu ajudar os envolvidos, sem custos, para "assegurar a dignidade humana".

Entenda o caso

Em junho deste ano, a CBA precisou de um navio para a realização de transportação de carga e receberam a sugestão de afretar o Srakane.

Durante uma vistoria no dia 28 de junho, os sócios da empresa subiram a bordo e encontraram uma situação preocupante: escassez de alimentos e água potável. Os salários dos tripulantes estavam atrasados há vários meses e, alem disso, o armador do navio não conseguiu arcar com os custos da operação, o que acarretou em problemas na documentação.

A CBA soube que as dificuldades vivenciadas pela tripulaçao ucraniana foram ainda piores devido a pandemia do novo coronavírus. Isso porque o navio tentou ancorar em países europeus e na África e, em todos estes, a entrada foi negada devido as medidas de combate à doença covid-19.

Após reuniões entre a empresa CBA e órgãos como Receita Federal, Ministério Público e Marinha do Brasil, foi firmado um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta). Todos os salários atrasados foram pagos e os documentos regularizados.