São Paulo 'Túmulo foi depredado para atingir família e fãs', diz pai de MC Daleste

'Túmulo foi depredado para atingir família e fãs', diz pai de MC Daleste

Rolland Pellegrine lamentou falta de segurança no cemitério da Vila Formosa

'Túmulo foi depredado para atingir família e fãs', diz pai de MC Daleste

Lápide amanheceu quebrada

Lápide amanheceu quebrada

Agência Record

Ainda sem entender direito o motivo pelo qual o túmulo do filho foi alvo de vandalismo, o pai do MC Daleste suspeita que a depredação tem como objetivo causar mais dor à família do funkeiro, assassinado em 2013. Rolland Pellegrine esteve no cemitério da Vila Formosa, na zona leste da capital, nesta quarta-feira (29), um dia antes da data em que o rapaz completaria 21 anos.

— Dizem que quem faz isso é quem não gosta de funkeiro. A gente fica meio em dúvida. Ter raiva de uma pessoa que morreu? Eu acho que talvez o túmulo foi depredado para atingir a família e os fãs.

A lápide com uma foto do cantor amanheceu quebrada na terça-feira (28). Uma faixa com homenagens foi rasgada. O pai do funkeiro lamentou a falta de vigilância no local.

— Depois disso, a gente se sente nada nesse Brasil. Não tem segurança nem para os mortos no cemitério.

Essa foi a segunda vez que a lápide do cantor foi alvo de vandalismo. O pai de Daleste terá que gastar, mais uma vez, R$ 300 para refazê-la.

Rolland disse que cobrou explicações da administração do cemitério. Mas a resposta dada foi de que não é possível vigiar todo o local durante a madrugada.

O jovem foi assassinado em julho de 2013, durante um show em Campinas. Segundo a advogada da família, as investigações estão sendo feitas pelo DHPP (Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa), em sigilo. Até agora, nenhum suspeito foi indiciado.

    Access log