São Paulo Vereadora de SP acusa colega de bater a cabeça dela contra a parede

Vereadora de SP acusa colega de bater a cabeça dela contra a parede

Janaína Lima (Novo) contou à polícia como teria sido agredida pela correligionária Cris Monteiro no banheiro da Câmara de São Paulo

  • São Paulo | Do R7, com informações da Agência Estado

A vereadora Janaína Lima

A vereadora Janaína Lima

Reprodução/Instagram Janaína Lima

A vereadora paulista Janaína Lima (Novo) foi ouvida nesta quarta-feira (15) no inquérito sobre a briga com a também vereadora e correligionária Cris Monteiro (Novo) no banheiro da Câmara Municipal de São Paulo no mês passado. Em depoimento no 1º Distrito Policial, na região central da capital paulista, ela narrou ao delegado Fábio Daré sua versão sobre o entrevero com a colega de partido e entregou um parecer técnico de 41 páginas para corroborar o relato.

Janaína voltou a afirmar que foi imobilizada por Cris Monteiro no banheiro e acusou a colega de bater duas vezes sua cabeça contra a parede. Também afirmou que sofre de epilepsia e que as agressões desencadearam uma crise durante a briga. "Sua mandíbula acabou travando, seu corpo passou a ter formigamento, ela sentiu falta de ar", diz o termo de depoimento.

Foto mostra arranhões em Janaína

Foto mostra arranhões em Janaína

Divulgação/Janaína Lima

A vereadora Cris Monteiro apresenta uma versão diferente dos fatos. Ela contou que foi agredida no pescoço e na cabeça, divulgou imagens dos arranhões e conseguiu inclusive uma medida protetiva para impedir que a vereadora Janaína Lima se aproxime dela.

A briga se deu na sessão de votação do projeto de reforma da previdência municipal. As vereadoras se desentenderam por conta do uso de tempo de palanque e começaram a discutir ainda no plenário. Imagens da sessão mostram que Cris Monteiro se aproximou de Janaína e impediu que ela saísse pelas laterais na discussão. Elas seguiram então para o banheiro. Em razão do episódio, elas enfrentam pedidos de cassação na Câmara.

Na versão da Janaína, ela apenas tentou "repelir" as agressões e se "desvencilhar" de Cris Monteiro. O depoimento diz ainda que Cris Monteiro escorregou e caiu no chão pouco antes da entrada de outras pessoas no banheiro.

O delegado questionou Janaína sobre a suposta declaração dada por ela ao sair do banheiro, de que teria "quebrado a cara" da colega. Ela disse que "acha difícil" ter dito isso, "mesmo estando sob forte emoção".

Advogados

Além do depoimento, os advogados Antonio Claudio Mariz de Oliveira e Fábio Castello Branco Mariz de Oliveira entregaram o laudo técnico que reconstitui o episódio e põe sob suspeita as lesões no pescoço de Cris Monteiro.

"Não se pode descartar que a lesão tenha sido provocada por terceiros, a pedido da pessoa que aparece na fotografia (simulação de lesão), se foi provocado por ela mesma (autolesão) ou se, quando, por contato físico entre ela e a vereadora Janaína, pode ter havido lesão contusa, mesmo sem haver dolo de Janaína", diz um trecho do documento.

Últimas