São Paulo Zelador de creche é preso sob suspeita de estuprar menino de 4 anos na zona leste de SP

Zelador de creche é preso sob suspeita de estuprar menino de 4 anos na zona leste de SP

Pais perceberam o crime quando foram dar banho na criança, já em casa; suspeito trabalhava na instituição havia 16 anos

  • São Paulo | Isabelle Gandolphi, da Agência Record

Crime aconteceu na creche Ermelino Matarazzo

Crime aconteceu na creche Ermelino Matarazzo

Reprodução/Google Street View

Um zelador, de 47 anos, de uma creche municipal foi preso sob suspeita de ter estuprado um menino de 4 anos, no distrito do Cangaíba, na zona leste de São Paulo, nesta sexta-feira (23).

Segundo informações do 4º Baep (Batalhão de Ações Especiais de Polícia), era o segundo dia de aula da criança na creche Ermelino Matarazzo. O homem esperou o momento em que a vítima estava dormindo e a pegou a força, abaixou suas roupas e praticou o crime.

Os pais buscaram o menino no início da tarde e, quando foram dar banho na criança, já em casa, perceberam bastante sangue e sêmen na roupa da criança. Também perceberam lesões em suas costas.

Imediatamente, voltaram à escola. A diretora disse aos pais que só havia três funcionários homens no local, mas que nenhum deles estaria ali naquele momento.

Compartilhe esta notícia no WhatsApp
Compartilhe esta notícia no Telegram

Com isso, a criança, os pais e a diretora foram à delegacia, onde o delegado mostrou as fotos dos três funcionários para o menino e perguntou se ele reconhecia quem teria abusado dele. A vítima, então, apontou ao zelador da creche.

Com a identificação dada pela criança, o delegado acionou equipes do 4º Baep que foram até a casa do zelador e o prenderam.

O homem afirmou que teve conhecimento sobre uma criança molestada naquela manhã na escola, mas negou ser o autor do crime. Ainda informou que pelas imagens das câmeras de segurança, ele seria inocentado.

A diretora forneceu as imagens ao delegado, que permaneceu com a prisão do zelador. Ainda foi informado que o funcionário era quem monitorava as câmeras e tinha acesso às imagens.

A PM afirmou que não suspeitam que ele tenha editado ou apagado, mas que ele soube conduzir a situação e cometer o crime sem que fosse flagrado.

A vítima foi conduzida ao Hospital Pérola Byington, onde foi submetido aos exames de corpo de delito. O zelador trabalhava havia 16 anos na creche e não possui histórico criminal.

Últimas