Saúde A cada 37 segundos, uma pessoa morre por trombose no Ocidente. Veja como se prevenir 

A cada 37 segundos, uma pessoa morre por trombose no Ocidente. Veja como se prevenir 

Dia Mundial da Trombose é lembrado no dia 13 de outubro

Mutirão de conscientização sobre trombose reuniu pessoas no Parque Villa Lobos

Mutirão de conscientização sobre trombose reuniu pessoas no Parque Villa Lobos

Divulgação

A cada 37 segundos, uma pessoa morre de trombose no Ocidente. Na quarta-feira (13), foi comemorado o Dia Mundial da Trombose, e a SBACV (Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular) realizou um mutirão no Parque Villa Lobos. Lá, as pessoas puderam participar de aulas de ginástica, passar por consultas médicas e receber informações e orientações sobre a doença. A melhor forma de evitar a doença é com a prevenção. 

Segundo o hematologista e vice-presidente do CLAHT (Grupo Cooperativo Latino Americano de Hemostasia e Trombose), João Carlos de Campos Guerra, a doença se dá a partir da formação de um coágulo — o trombo — em uma ou mais veias do corpo. Ele bloqueia ou prejudica o fluxo de sangue na região do corpo. O principal sintoma do problema é a combinação de inchaço e dores nas pernas, além de queimação e mudanças na cor da pele.

— O tromboembolismo venoso é uma doença multigênica (que pode ter várias causas) e multifatorial, e o envelhecimento é um fator de risco isolado; sendo o entupimento das veias das pernas a manifestação mais frequente. Caso esse coágulo se desprenda e circule pela corrente sanguínea, pode chegar, ao pulmão, processo conhecido como embolia pulmonar.

Atenção mulheres: uso de anticoncepcional aumenta risco de trombose

Os principais fatores que levam à doença são insuficiência cardíaca, obesidade e histórico familiar. Pessoas que ficam longos períodos sem se movimentar também aumentam o risco de desenvolver o problema.

— Apenas o simples fato de permanecer sentado por 90 minutos reduz a circulação sanguínea atrás do joelho em 50%, aumentando o risco de trombose venosa nos membros inferiores.

O especialista explica, ainda, que não é verdade a ideia de que a trombose não tem sintomas. De acordo com informações do Ministério da Saúde, mais de 40% da população brasileira não conhece os sintomas.

— A trombose apresenta sinais que podem ser detectados de acordo com a profundidade do coágulo, portanto identificá-los em sua fase inicial é fundamental para evitar complicações futuras.

Anticoncepcional e cigarro

O ginecologista da Associação de Obstetrícia e Ginecologia do Estado de São Paulo, Carlos Alberto Petta, explicou que os anticoncepcionais estimulam o desenvolvimento de coágulos pela quantidade de estrógeno em sua composição.

— Em mulheres saudáveis, o estrógeno em excesso não é um problema. Contudo, quando há outros fatores como obesidade, tabagismo e pressão alta, as chances de a paciente desenvolver trombose são muito maiores. Por isso, antes de uma mulher começar a fazer uso das pílulas anticoncepcionais, precisa passar por uma análise médica.

O especialista disse que, nesses casos, a mulher pode fazer uso de outros métodos contraceptivos como o DIU e as pílulas sem estrógeno.

Jovem sofre com trombose venosa cerebral após tomar anticoncepcional por anos

Últimas