Saúde Aedes aegypti pode 'ouvir' até dez metros, afirma estudo

Aedes aegypti pode 'ouvir' até dez metros, afirma estudo

Mosquitos seriam atraídos pelo som do batimento das asas de fêmeas para se reproduzirem; descoberta pode ajudar no controle, diz especialista

Aedes aegypti pode 'ouvir' até dez metros, afirma estudo

Aedes ouve até 10 metros para se reproduzir, diz estudo

Aedes ouve até 10 metros para se reproduzir, diz estudo

Pixabay

Um estudo realizado por pesquisadores das universidades americanas de Cornell e Harvard afirmou que os mosquitos Aedes aegypti, espécie transmissora da dengue, são capazes de ouvir sons em uma distância de até 10 metros.

De acordo com a pesquisa, publicada no site da revista científica americana Current Biology, a distância dessa audição se aplicaria aos machos da espécie, que conseguiriam ouvir o bater das asas das fêmeas e se dirigirem a elas para se reproduzirem.

Leia também: Dengue pode gerar imunidade contra zika, sugere estudo

Embora a descoberta possa ajudar no desenvolvimento de microfones e aumentar o desenvolvimento tecnológico na área acústica, o estudo afirma que essa audição não se aplica aos humanos, que localizam as pessoas por meio do calor, segundo Ron Hoy, principal autor do estudo.

A entomologista Maria Anice Sallum, professora da Faculdade de Saúde Pública da USP (Universidade de São Paulo), afirma que os mosquitosa, em particular, são capazes de captar vibrações sonoras através do Órgão de Johnston, que ficaria na base do segundo segmento da antena.

Saiba mais: Zika ainda é risco para grávidas no país, sobretudo em áreas pobres

Segundo Maria Anice, a descoberta poderia ajudar no desenvolvimento de tecnologias para captura desses insetos, já que essa característica poderia ser usada como arma para o controle de espécies associadas com certas doenças, como dengue, febre do vírus Zika e chikungunya. "Da mesma maneira que certas ondas sonoras atraem mosquitos, outras poderão atuar como repelentes", afirma.

De acordo com a entomologista, estudos anteriores demonstram a importância da capacidade de os mosquitos 'ouvirem' como instrumento para o controle, como na década de 80, em que cientistas japoneses testaram vários tipos de armadilhas sonoras para captura de mosquitos em campo. 

Veja também: Número de casos de dengue ultrapassa 4.500 em janeiro em SP

Maria Anice alega que o interesse de pesquisadores pelo tema aumentou recentemente, devido a necessidade de desenvolver instrumentos para monitoramento de populações de mosquitos, objeto que seria de interesse de saúde pública. 

Posso pegar dengue mais de uma vez? Veja mitos e verdades sobre a doença: