Saúde Alergia faz menino de seis anos vomitar até 20 vezes por dia

Alergia faz menino de seis anos vomitar até 20 vezes por dia

Tyler sofre de síndrome enterocolite, doença que afeta intestino e causa  forte diarreia 

Alergia faz menino de seis anos vomitar até 20 vezes por dia

Efeitos colaterais aparecem duas horas depois da ingestão do alimento

Efeitos colaterais aparecem duas horas depois da ingestão do alimento

Reprodução/ABCNews

O pequeno Tyler Lovato, de seis anos de idade, de Nova York, nos Estados Unidos, é alérgico a diversos alimentos, como frango, peru, arroz, batata-doce e banana. Quando sofre crises de vômito — algumas vezes com sangue — e letargia (perda temporária e completa da sensibilidade) precisa ser levado às pressas ao hospital. As informações são do site ABC News desta terça-feira (4).

Segundo sua mãe Jennifer, de 37 anos, o menino teve alergia até do leite materno.

— Ele chegou a vomitar entre 15 a 20 vezes por dia. Às vezes, eu não sabia o que fazer.

Tyler sofre de síndrome enterocolite induzida por proteína alimentar, uma reação alérgica que ocorre no sistema gastrointestinal, caracterizada por vômitos e diarreia. Em alguns casos, a criança tem reação tão forte que fica em estado de choque. Essa situação exige atendimento de emergência e tratamento imediato.

Britânica que passou três anos comendo arroz vence alergia

Jennifer conta que nesta semana seu filho passou mal após comer pene com molho. Segundo ela, aparentemente, a comida não apresenta nenhum tipo de problema, no entanto, o restaurante usou caldo de galinha ao invés de carne.

— Ele teve reação três ou quatro horas depois de comer. Meu marido precisou parar o carro imediatamente para ele vomitar.

Diferentemente de outras alergias, a reação que a doença provoca é demorada, ou seja, os efeitos colaterais surgem duas horas após a ingestão do alimento.

Mulher com alergia à água não pode nem beijar o noivo

A síndrome dificilmente é diagnosticada, uma vez que os testes de sangue para medir a alergia de alimentos específicos dão sempre negativos.

Novo código

Especialistas não têm ideia de quantas crianças sofrem dessa síndrome. Porém, pela primeira vez, o Centro de Controle e Prevenção de Doenças, na Geórgia, nos Estados Unidos, aprovou um novo código de classificação internacional de doenças para ajudar os médicos a diagnosticar a alergia.

De acordo com o fundador Fallon Schultz, da Associação Internacional de Enterocolite Induzida por Proteína Alimentar, este novo código “é monumental”.

— Estamos fazendo uma doença invisível se tornar visível. Isso irá abrir portas para novas pesquisas.

O novo código entrará em vigor em outubro de 2015.